Empresas suspendem greve do transporte coletivo no Paraguai

Entretanto, tarifa urbana em Ciudad del Este pode subir dos atuais G$ 3.500 (R$ 2,70) para G$ 5.000 (R$ 3,85).

Apoie! Siga-nos no Google News

Entretanto, tarifa urbana em Ciudad del Este pode subir dos atuais G$ 3.500 (R$ 2,70) para G$ 5.000 (R$ 3,85).

Empresários que prestam o serviço de transporte coletivo urbano em Ciudad del Este suspenderam, na tarde de terça-feira (2), a greve que vinha afetando, desde a semana passada, milhares de passageiros na segunda maior cidade do Paraguai. O anúncio veio após reunião com os vereadores locais, tendo como pauta o pedido de aumento na tarifa.

De acordo com o jornal La Clave, os integrantes da Associação de Empresas do Transporte Público de Ciudad del Este (Asetrapace) reivindicam que o valor pago pelo passageiro suba dos atuais G$ 3.500 (R$ 2,70) para G$ 5.000 (R$ 3,85). A justificativa é o aumento de custos ocasionado pela elevação no preço do diesel desde o início de 2022.

Atualização: por decisão dos vereadores, o valor foi reajustado para G$ 4.000 (R$ 3,05), abaixo do pedido inicial das empresas.

Como contrapartida para que o reajuste seja aprovado, os empresários comprometem-se a trabalhar pela solução de alguns dos problemas mais relatados pelos usuários do sistema, como atrasos e descumprimento de itinerários, estado precário de conservação das unidades e “sumiço” dos ônibus à noite, fins de semana e feriados.

Em julho, um pedido similar feito pela Asetrapace foi recusado pelos vereadores, o que levou à intensificação da medida de força. A tendência apurada pela imprensa de Ciudad del Este, agora, é de que o reajuste seja concedido, se não no valor de G$ 5.000, em patamar próximo ao pretendido pela entidade.

Em paralelo, prossegue o plano da prefeitura local de adquirir frota própria de 20 ônibus elétricos, que circulariam pelos principais corredores urbanos. O valor reservado para a licitação é de US$ 7 milhões, o que inclui a compra dos veículos e reformas como a transformação do terminal na área central em um ponto de recarga para os novos coletivos.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.