Companhia descobre “gato” em fazenda de ex-deputado no Paraguai

Imóvel teria sido alugado para terceiros; local abrigava estrutura com 396 computadores para mineração de criptomoedas.

Apoie! Siga-nos no Google News

Funcionários da Administração Nacional de Eletricidade (Ande) do Paraguai detectaram, na zona rural de Sapucái, município do departamento (estado) de Paraguarí, uma conexão clandestina à rede elétrica, usada para furtar grande quantidade de energia.

Leia também:
Criptomoedas: Paraguai vai endurecer lei sobre “gatos”

De acordo com a empresa, cuja ação para a retirada do “gato” contou com o apoio do Ministério Público do Paraguai, a irregularidade foi detectada em uma fazenda registrada em nome do ex-deputado governista Miguel Cuevas, do Partido Colorado.

Equipamentos para a mineração de criptomoedas tem alto consumo de energia. Foto: Gentileza/Ande
Equipamentos para a mineração de criptomoedas tem alto consumo de energia. Foto: Gentileza/Ande

A respeito, representantes de Cuevas negaram que o político tivesse conhecimento da estrutura irregular, apresentando contrato de aluguel do imóvel a uma cidadã de nacionalidade paraguaia, que seria a responsável pelos equipamentos apreendidos.

No total, foram recolhidos 396 computadores utilizados para a mineração de criptomoedas, além de um transformador com capacidade suficiente de prover energia para grande parte de Sapucái, cidade com cerca de sete mil habitantes.

Segundo a Ande, a perda provocada pela conexão clandestina, em um período aproximado de seis meses, é de cerca de G$ 5 bilhões (R$ 3,4 milhões), a título de energia não faturada.

A companhia pede ao Ministério Público que indicie os responsáveis por subtração ilegal de energia elétrica, perturbação do serviço público e sabotagem.

Estrutura no local contava com um transformador de grande potência. Foto: Gentileza/Ande
Estrutura no local contava com um transformador de grande potência. Foto: Gentileza/Ande

“A Ande continua firme em seu combate frontal às conexões clandestinas e ao uso indevido da energia elétrica, ações que ocasionam importantes prejuízos econômicos e afetam o funcionamento adequado do sistema elétrico”, afirma a estatal em nota divulgada à imprensa.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.