H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Ciudad del Este: gays são escoltados pela polícia depois de ameaças dos "pró-vida"

Ciudad del Este: gays são escoltados pela polícia depois de ameaças dos
(Foto: Vanguardia)

Os integrantes da coletividade SomosGay tiveram que sair do Parque Chino, de Ciudad del Este, sob escolta policial, depois que terminou o “Festival pela Igualdad e pela Liberdade, promovido por ativistas LGBTI no sábado, 26.

Violentos integrantes de chamados "grupos pró-vida" e "pró-família", encabeçados pelo polêmico vereador Celso Miranda “Kelembu” (ANR) ameaçaram agredir os manifestantes com cabos de aço, para "corrigi-los".

As ameaças de linchamentos obrigaram a polícia a proteger os gays. O Grupo de Operações e a Polícia Montada levaram os manifestantes até a sede da organização, no bairro Boquerón.

No vídeo publicado na edição on line do ABC Color, já durante a tarde havia escaramuças, que foram se agravando. Vê-se no vídeo um homem atirar pedra em direção aos participantes do festival.

Quando começou o festival, os ativistas "pró-vida" e "pró-família", convocados pela deputada Sandra Miranda, pela advogada Dania Ríos Nacif e pela brasileira Sara Winter, estenderam lençóis ao redor do Parque Chino, para impedir que a manifestação fosse vista.

Antes e durante o evento foram registrados enfrentamentos entre os gays e os ativistas. A maioria das escaramuças foi protagonizada e incitada pelo vereador Kelembru.

A violência começou quando um "pró-vida" entrou no local e tentou agredir um integrante da comunidade SomosGay.

Depois, o vereador Kelembu entrou no parque, derrubou mesas e cadeiras e destruiu parte do cenário. Os organizadores reagiram e protagonizaram empurrões e agressoes com Kelembu.

Seguidores do vereador derrubaram o portão do parque, protegido por policiais, e houve mais enfrentamentos.

A imagem do ódio. Celso Miranda Kelembu, o vereador que liderou os homofóbicos. Foto Vanguardia e ABC ColorLegenda

Mas, quando a violência aumentou, o vereador também foi hostilizado por setores "pró-vida", que não aceitaram a incitação às agressões e gritaram "Fora, Kelembu".

Depois, desistiram e foram embora, ante a escalada de violência promovida pelos homofóbicos, que aumentaram cada vez mais o tom das ameaças, até exigir a intervenção da polícia.

Hernandarias

A situação em Ciudad del Este foi semelhante à que ocorreu em Hernandarias, em setembro, quando homofóbicos "pró-vida" impediram uma manifestação da comunidade LGBT, atirando ovos e pedras nos manifestantes. inmediaciones del Parque Chino de Ciudad del Este, donde se reunirá la colectividad LGBTI.

O festival em Ciudad del Este foi promovido pelos mesmos grupos de ativistas LGBTI. Os "pró-vida" tentaram impedir, inclusive encaminhando um abaixo-assinado ao prefeito Miguel Prieto. Mas o prefeito não atendeu o pedido, porque fere o artigo 32 da Constituição paraguaia, que consagra a liberdade de manifestação.

Lideranças da manifestação LGBTI em Hernandarias e Ciudad del Este. Foto Vanguardia

Fontes: Diário Vanguardia e ABC Color

X