Centenas de alemães deixam o país para viver no Paraguai

Bella Vista, um dos municípios paraguaios criados por alemães. Foto: Ariel V. Garcia/Paraguay Fotografico (Facebook)

Eles escolhem os municípios conhecidos como Colônias Unidas, criados por alemães no século passado.

Por rejeição às vacinas, preconceito contra os muçulmanos ou simplesmente pela melhor qualidade de vida, centenas de alemães estão deixando seu país para morar nas Colônias Unidas, no Paraguai.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

As colônias são formadas pelos municípios de Hohenau, Obligado e Bella Vista, a 400 km de de Assunção, e todos foram criados por alemães no início do século passado.

Cerca de mil alemães chegaram ao Paraguai nos últimos dois meses, o que já chamou a atenção até da imprensa internacional, como a BBC de Londres e a ARD-Radio y Televisión de Alemania, da Deutsche Welle, como noticia o jornal Última Hora.

O jornal ouviu alguns imigrantes, que deram várias razões para a mudança. Uma delas é porque não querem vacinar-se contra a covid-19, que é obrigatório na Alemanha. Outra porque buscam melhor qualidade de vida, o que inclui baixos impostos e outras vantagens em relação ao país de origem.

Há ainda uma boa dose de preconceito contra os muçulmanos, que estão se mudando em massa para a Alemanha depois que os talibãs tomaram o poder no Afeganistão.

“Ultimamente, os muçulmanos que estão ingressando são muito protegidos pelo governo, em detrimento dos direitos dos próprios alemães, e isso não está certo. É uma coisa que foi a gota d’água para decidir vir ao Paraguai”, disse ao Última Hora o imigrante Stephan Hausen, que chegou há dois meses da Alemanha e se instalou em Hohenau.

Mas ele acrescentou que “aqui no Paraguai temos mais facilitades no custo de vida e nas possibilidades de empreendimentos e investimentos”.

E elogiou: “Além disso, aqui respiramos ar puro, temos um melhor panorama para criar nossos filhos, existem mais facilidades com os impostos, com o custo de vida e uma série de vantagens em relação à Alemanha”.

O prefeito de Hohenau, Enrique Hahn, informou que estão sendo iniciado um censo para traçar o perfil dos que estão chegando, para romover uma inserção ordenada e produtiva dos novos moradores.

O prefeito contou que, desde a fundação do município por colonos alemães, em 1900, sempre vêm imigrantes europeus, principalmente alemães, mas só há poucos meses é registrada uma chegada massiva.

MENGELE

Uma curiosidade (triste) sobre Hohenau: em 1959, foi a cidade que o criminoso nazista Josef Mengele escolheu para viver, depois de fugir de Buenos Aires, quando chegou à Argentina um pedido de extradição dele, feito pelo governo alemão.

Mengele conseguiu uma identidade paraguaia, graças à amizade com o ditador Alfredo Stroessner, mas continuou com medo de ser pego pela polícia de Israel, que estava em sua perseguição. Decidiu, então, vir para o Brasil, onde viveu deprimido e solitário até a morte, por afogamento, em 1979, na praia de Bertioga.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.