Empresa paraguaia garante: importação de meia tonelada de pistolas foi legal

As caixas com as pistolas haviam sido consideradas importação de contrabando. Foto: Aduana do Paraguai

A Aduana do Paraguai havia informado que as armas entraram de contrabando.

A empresa Área Límite divulgou um comunicado desmentindo a informação dada pela Aduana do Paraguai, de que os 460 quilos de pistolas e munições que estavam no aeroporto Silvio Pettirossi entraram de contrabando.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

De acordo com a empresa, os processos de compra e de transporte das 250 armas foram informados no tempo hábil e na forma correta à Direção de Materiais Bélicos da Armada Nacional (Dimabel), segundo matéria divulgada pelo jornal Última Hora.

O comunicado diz que a Área Límite pertence a cidadãos israelenses e tem como como gestora uma empresa de Coronel Oviedo, representada juridicamente por Juan Manuel Báez.

O assessor legal sustentou que os documentos já foram apresentados ao Ministério Público e que se trata de importação legal, que inclusive consta no site da Dimabel.

Na versão agora desmentida pela empresa, baseada em documentos, de acordo com o Última Hora, a Aduana do Paraguai havia informado na sexta-feira, 4, via Twitter, que “quase meia tonelada de pistolas de uso civil deram entrada no país por meio da empresa Área Límite, sem constar com registro habilitante e nem permissão para a operação”.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.