H2FOZ - Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Planeta Foz

Terreno baldio oferece risco à integridade dos moradores do Conjunto Libra

Terreno baldio oferece risco à integridade dos moradores do Conjunto Libra
(Foto: Marcos Labanca)


Moradores do Conjunto Libra entraram em contato com a equipe de jornalismo do H2Foz, por meio da página no Facebook, reclamando de uma situação recorrente no bairro. 

“Peço urgente para que se dirijam à Avenida Por do Sol, no Libra, para que vejam com seus próprios olhos o descaso que sofremos com este terreno baldio que fica às margens do rio que divide o bairro Libra com o Jardim Alice. São constantes queimadas, mato muito alto, inaceitável. Existem crianças que passam aqui para ir à escola desviando de aranhas, cobras, escorpiões e sabe-se lá que outros bichos peçonhentos.”

A moradora conta que anteriormente entrou em contato com a Secretaria do Meio Ambiente de Foz e que até hoje nenhuma providência foi tomada. 

 “Nós, moradores da Avenida Por do Sol, não aguentamos mais essa situação! Aí a prefeitura tem coragem de intimar os moradores da rua para fazer calçada padrão e não dá o mínimo de prestação para melhorar nossa vida. Fora a situação precária e inaceitável da ponte que divide os bairros e que fica do lado do terreno. É um absurdo essa situação... precisamos da ajuda dos meios de comunicação para mudar essa realidade que já existe há 30 anos!”

A filmagem abaixo foi realizada no dia 6 de dezembro. As imagens são do terreno baldio que, segundo a moradora, raramente recebe manutenção. 

 

Ela afirma que existem constantes pontos de incêndio que se repetem semanalmente na rua. De acordo com a moradora, o risco à integridade física também é real, uma vez que a fumaça das queimadas prejudica a visibilidade dos motoristas e dos pedestres. 

Terreno baldio com área destruída por incêndio recente / Foto: Marcos Labanca

“Muitas pessoas passam por ali, especialmente crianças passam a pé por este trecho para chegar à Escola Estadual Pioneiros, que fica próximo. Elas têm que desviar de bichos peçonhentos como escorpiões, cobras e aranhas imensas.” 

Resposta da prefeitura

Em resposta, representantes da Secretaria de Meio Ambiente que tiveram acesso às imagens se comprometeram em averiguar esta situação específica. A assessoria da prefeitura agradece o apoio da comunidade em identificar locais de risco e orienta para que toda e qualquer denúncia seja feita por meio da Ouvidoria-Geral do Município. “Nós vamos averiguar a situação e investigar este caso. Mas para outras denúncias o passo a passo ideal é entrar em contato com a ouvidoria. Lá será tudo registrado, o anonimato do cidadão será preservado, e o protocolo gerado é encaminhado diretamente para secretaria responsável”, informou. 

O telefone para contato da prefeitura é o 0800 450 156. A Ouvidoria-Geral do Município fica na Avenida Jk, 3.287, no Complexo Bordin. Para quem preferir é possível ligar também (45) 3308-2012 ou enviar e-mail para: [email protected]