Agora vai? Prefeitura decreta extinção do contrato dos ônibus para março

Passageiros em ponto de ônibus no centro de Foz do Iguaçu - Foto: Marcos Labanca/Arquivo

No período, as empresas deverão manter o serviço de transporte coletivo para a população; decreto anterior foi questionado na Justiça.

A prefeitura publicou, no Diário Oficial do Município (DOM) dessa quinta-feira, 17, o Decreto nº 30.010, prevendo o rompimento do contrato com o Consórcio Sorriso a partir do dia 12 de março. Nesse período, as empresas de ônibus deverão seguir fornecendo o serviço à população, segundo a normativa.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

LEIA TAMBÉM
Rodoviários anunciam paralisação dos ônibus no começo da semana
Justiça libera aumento da passagem de ônibus
Nova decisão da Justiça autoriza extinção do contrato de ônibus
Justiça suspende decreto de extinção do contrato com o Consórcio Sorriso

O decreto atualiza o anterior, que previa a “caducidade” do contrato em 19 de fevereiro. Isso porque o Consórcio Sorriso obteve recurso na Justiça suspendendo seus efeitos. Em mais um capítulo do imbróglio que envolve esse serviço essencial, a administração reverteu a decisão nesta semana, por meio do pronunciamento do desembargador Abraham Lincoln Merheb Calixto, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

“Não há tempo hábil até o dia 19 de fevereiro 2022 para serem adotados os procedimentos necessários a viabilizar a contratação emergencial”, justifica a prefeitura, no texto da nova normativa publicada no Diário Oficial. Será “necessário retomar o procedimento de seleção de empresa que operará emergencialmente o transporte coletivo, anteriormente suspenso”, frisa.

Por conta das disputas jurídicas, a prefeitura não conseguiu concluir, como pretendia, a contratação emergencial de 66 ônibus para operar o sistema de transporte público, em contrato de R$ 50 milhões, provenientes da exploração do serviço. Ao ser questionada sobre o tamanho da frota inicial (hoje são 114 coletivos), a gestão afirmou que o novo arranjo é com base na quilometragem rodada, não no número de veículos.

Em meio à contenda jurídica, em que a população segue sem dispor de transporte coletivo de qualidade, serviço que é fator de reclamação constante, os rodoviários anunciaram paralisação dos ônibus a partir da próxima terça-feira, 22. A categoria cobra a assinatura de acordo coletivo que garanta reposição salarial, por conta da inflação, e direitos como auxílio-aliment

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.