Prainha de Três Lagoas terá terceirizada para manutenção, limpeza e vigilância, ainda sem data para reabrir

Contratação prevista para quatro meses é de R$ 253 mil; balneário público está fechado desde fevereiro.

H2FOZ – Paulo Bogler

Em pregão eletrônico nesta quinta-feira, 10, a Prefeitura de Foz do Iguaçu selecionou empresa para prestar serviços terceirizados no Terminal Turístico Três Lagoas, a prainha, pelo valor de R$ 253.200, por quatro meses. O processo está em fase de homologação, com análise da documentação da empresa vencedora da licitação.

O termo de referência do edital nº 143 exige da empresa terceirizada os serviços de “limpeza, segurança, controladoria de acesso, corte de grama, roçada e fornecimento de guarda vidas”. O período de vigência começará a contar da data de assinatura do contrato entre a prefeitura e a firma selecionada, e da ordem de serviço.

A quantidade de profissionais requerida no edital é a seguinte:

• operador de máquina: 2;

• auxiliar de serviços gerais para roçada: 2;

• auxiliar de serviços gerais para limpeza: 4;

• controlador de acesso: 2;

• guarda-vidas: 4; e

• vigia: 2.

A abertura do espaço, entretanto, ainda não tem data prevista. Ao H2FOZ, a prefeitura informou que o acesso dos visitantes depende de fatores como a evolução da covid-19 no município e de parceria com o Corpo de Bombeiros. O município também aguardará a conclusão do processo de contratação da empresa terceirizada que vai operar na prainha.

“A abertura do Terminal ao público está condicionada a situação epidemiológica da pandemia do coronavírus no município, além da parceria com o Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná para garantir a segurança dos banhistas”, informa a assessoria. “É aguardada ainda a homologação e a contratação dos serviços previstos no pregão 143 [contratação de terceirizada].”

Resultado do pregão eletrônico realizado nesta quinta – Foto: Reprodução

No segundo lance

Em novembro, a prefeitura havia aberto processo licitatório para a contratação de empresa terceirizada para a prainha de Três Lagoas. O certame, que foi suspenso pela gestão municipal para adequações, previa seis meses de trabalhos e valor de até R$ 347.024,70, bem acima dos R$ 253 mil a serem destinados à empresa que arrematou o pregão nesta quinta-feira.

Questionada sobre a diferença de valores entre um edital e outro, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Foz do Iguaçu relatou que se deve ao período de vigência e a ajustes dos serviços. “O valor é menor [pregão realizado] porque é referente aos quatro meses. O edital foi reajustado para atender os serviços necessários nesse período”, conclui a informação do município.

O edital do mês passado, suspenso, estimava seis meses de terceirização dos serviços, com encerramento do contrato em março de 2021, sem prorrogação. Assim, mesmo que tivesse sido concluído o pregão de novembro, o tempo de realização dos trabalhos na prainha (novembro de 2020 a março do ano que vem) na prática só chegaria a quatro meses.

Leia também:
Prainha de Três Lagoas: prefeitura suspende licitação para roçada, manutenção e segurança

Histórico

No verão de 2019, a prefeitura anunciou a abertura da temporada em 20 de dezembro, após reforma no espaço orçada em cerca de R$ 250 mil, coincidindo com o calendário do Governo do Estado.

O espaço foi liberado para a população somente em 18 de janeiro de 2020, e novamente fechado no final de fevereiro, por falta de guarda-vidas, pois o Corpo de Bombeiros encerrara a Operação Verão.

Na ocasião, o município afirmou que as obras atrasaram; já o instituto ambiental disse que a prefeitura se atrasou para pedir a licença necessária à revitalização, conforme exige a legislação. Entre as melhorias, na época, estavam reforma dos banheiros, instalação de churrasqueiras e construção de calçadas.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.