Análise dos óbitos de junho mostra “efeito vacina”, em Foz do Iguaçu

Das 133 pessoas que morreram por covid-19 em Foz do Iguaçu, em junho, 81 eram homens e 52 mulheres.

A diferença se mantém semelhante ao que se verificou em todo o semestre deste ano.

Outra constatação, numa análise dos óbitos, é que a incidência entre pessoas com mais de 60 anos vem diminuindo a partir de abril.

Um balanço criterioso de todos os números da covid-19, em Foz, é feito diariamente pelo contador Edvino Borkenhagen, nas (poucas) horas vagas.

Ele encaminhou ao H2Foz uma série de gráficos, com os óbitos mês a mês, por sexo e idade.

Neste gráfico de Edvino, à esquerda estão os óbitos de mulheres e à direita o de homens. O gráfico mostra idades das pessoas que morreram, com destaque colorido para a maior incidência.

IDADE MÉDIA

Com base nesses gráficos, verifica-se que, em abril, a idade média dos óbitos de mulheres foi de 63,6 anos, enquanto a dos homens ficou em 64,3 anos.

Em maio, a idade média das mulheres que faleceram foi de 59,5 anos; a dos homens, de 61,5.

Junho, por sua vez, registrou 57,9 anos como idade média dos óbitos de mulheres. Mas não houve queda no caso dos homens.

Ao contrário, aumentou um pouco: de 61,5 para 62,1 anos.

DE MAIS DE 70 PARA FAIXA DE 50 A 59

Numa comparação com os meses de janeiro a março, percebe-se uma redução na incidência de óbitos de homens e mulheres com mais de 70 anos.

Até março, a faixa de idade entre 70 e 79 anos era a que mais registrava óbitos. Em abril, houve maior preponderância de óbitos entre pessoas com 60 a 69 anos.

Esta faixa de idade continuou com maior incidência em maio, para os homens, mas entre as mulheres caiu para as com idades entre 50 e 59 anos.

Isso se repetiu em junho, o que também aconteceu no caso dos homens.

MULHERES E HOMENS

Em todos os meses deste ano, a covid-19 matou mais homens do que mulheres.

O semestre fechou com 304 óbitos de mulheres e 459 de homens.

Ou seja, as mortes de mulheres corresponderam a menos de 40% do total de óbitos.

No total, foram 763 mortes neste primeiro semestre de 2021.

Desde o início da pandemia, 1.029 pessoas perderam a batalha contra a doença, em Foz.

CASOS CONFIRMADOS

O contador também fez um balanço dos isolamentos de pessoas com casos confirmados de covid-19, ao longo do semestre.

Na média, houve 409 pessoas em isolamento, por dia, número que só em abril foi inferior (285).

A exemplo do que ocorre com as mortes, os casos em isolamento foram maiores entre os homens.

O ALERTA

O H2Foz publicou nesta semana um texto sobre essa questão de a covid-19 ser mais letal para os homens.

Mas, nas redes sociais, o que era pra ser um alerta foi considerado como “desnecessário”.

Em todo caso, a gente reforça: não é pra assustar ou alarmar, são fatos que indicam a necessidade de o homem se cuidar ainda mais.

Quem sabe o título poderia ser: “Se você é homem, tem muito mais chance de morrer de covid-19, em Foz, do que as mulheres”.

Mas ignore o título e leia a matéria, que é bem embasada em números.

Se você é homem, tem muito mais chance de morrer de covid-19, em Foz

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 908 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ