Fim do pedágio: veículos vão passar pelas laterais, não mais pelas cancelas

Estado e PRF organizam fluxo de veículos nas praças desativadas - Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Veja como vai funcionar o fluxo e assista ao vídeo explicativo; forças de segurança reforçarão a atuação nas rodovias, afirma o governo.

Neste final de semana terminam os atuais contratos das empresas pedageiras, e as cancelas de cobranças serão desativadas nas 27 praças do chamado do Anel de Integração do Paraná. O Governo do Estado e a Polícia Rodoviária Federal organizam o fluxo de veículos nesses locais.

Leia também:
Pedágio na BR-277: contrato da Ecocataratas vence na próxima sexta
DER vai à Justiça para que pedageiras canalizem tráfego e reforcem segurança nas praças

As ações tomadas são para a segurança do usuário e evitar a formação de filas, afirma a gestão estadual. Ao transitar nas praças de pedágio, os veículos não vão mais passar pelas cancelas das pistas centrais, mas pelas suas laterais.

Na prática, o motorista irá desviar da infraestrutura do pedágio. As pistas centrais, onde ficam as cabines de cobrança, terão o tráfego bloqueado em ambos os sentidos. De acordo com o governo, será instalada nova sinalização, e a canalização de tráfego será implantada pelas concessionárias e operada pelas polícias rodoviárias Federal e Estadual.

Trânsito seguirá pelas laterais das praças de pedágio – Foto: Reprodução

Essa mudança passará a ser válida a partir de sábado, 27, nos pedágios de:

São Miguel do Iguaçu, Céu Azul, Cascavel, Laranjeiras do Sul e Candói (relativos à EcoCataratas);
Jacarezinho, Jataizinho, Sertaneja (relativos à Econorte); e
Arapongas, Mandaguari, Presidente Castelo Branco, Floresta, Campo Mourão, Corbélia (relativos à Viapar).

A partir de domingo, 28, a alterações serão aplicadas nos pedágios de:

Prudentópolis/Relógio, Irati, Porto Amazonas, Imbituva, Lapa (relativos à Caminhos do Paraná);
Balsa Nova, Palmeira, Carambeí, Jaguariaíva, Tibagi, Imbaú, Ortigueira (relativos à Rodonorte); e
São José dos Pinhais (Ecovia).

A atenção dos motoristas, ao passar pelas praças de pedágio desativadas, deve ser redobrada, enfatizam as autoridades públicas. Assim que a operação das concessionárias for encerrada, equipes da PRF estarão nas praças de pedágio das rodovias federais, e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) nas estaduais; haverá reforço da Polícia Militar (PM).

A partir do dia 10, começará a segunda etapa, com reforço em locais e momentos específicos, conforme indicadores de fluxo de veículos e de ocorrência de acidentes. “Também haverá um novo reforço no período das festas de fim de ano, período em que se espera um aumento de tráfego”, informa a Agência Estadual de Notícias (AEN).

Assista ao vídeo explicativo sobre o fluxo de veículos nas praças de pedágios que serão desativadas.

Forças de segurança na pista

Com o término das concessões dos pedágios, que começará às 23h59 desta sexta-feira, 26, em praças como as da BR-277, em São Miguel do Iguaçu e Céu Azul, equipes das forças de segurança pública do Paraná entrarão em ação. A iniciativa será em apoio à PRF.

O trabalho conjunto visa a ajustar as operações de guinchos mecânicos, ambulâncias, inspeção de tráfego, atendimentos em casos de acidentes ou paralisação nas pistas, canalização de fluxo nas praças de pedágio, entre outros serviços. “Eles serão prestados nos 2,5 mil quilômetros de rodovias estaduais e federais, até o início das novas concessões”, expõe a AEN.

Guincho

Inicialmente, de forma emergencial, a remoção dos veículos para desobstrução das pistas em casos de acidentes será feita pelos guinchos da Polícia Militar. Depois, com o resultado de uma licitação em andamento, esse serviço será contratado e fornecido por empresas.
Os serviços prestados, neste primeiro momento:

  • socorro de vítimas;
  • retirada de veículos dos locais de risco;
  • levantamento de acidentes.

O deslocamento dos veículos sinistrados será por conta dos motoristas, por meio de seguro ou contratação de guinchos terceirizados. Em caso de falha elétrica ou mecânica do veículo, a responsabilidade pela remoção será do usuário.

Em acidentes leves, sem vítimas, o motorista deve retirar o veículo da pista e sinalizar, podendo entrar em contato com a PRF para tirar dúvidas quanto ao procedimento.

Ambulâncias

O Corpo de Bombeiros, que sempre atuou no atendimento pré-hospitalar das vítimas de acidentes rodoviários, será reforçado com a ampliação do efetivo e a participação da Secretaria de Estado da Saúde, com a inclusão das bases do SAMU nesse atendimento, informa o governo.

Serão 33 bases de atendimento – 14 do Corpo de Bombeiros (SIATE) e 19 do SAMU – com cobertura de toda a malha rodoviária.

(Com informações da Agência Estadual de Notícias)

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1450 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.