Foz do Iguaçu foi o 7º município do Paraná em geração de empregos

Foz ficou ligeiramente atrás de Toledo. Foto: Fernando Ogura/ANPr

Em 2021, a cidade fechou no positivo, com a criação de 4.228 vagas de trabalho.

Matéria da Agência Estadual de Notícias mostra que 367 das 399 cidades do Paraná fecharam 2021 com saldo positivo na geração de empregos. Duas tiveram “empate” entre aberturas e demissões e 30 tiveram perdas no mercado de trabalho.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

O resultado, para o Paraná, foi a abertura de 172 mil novas vagas, o que deixou o Estado como o melhor do Sul.

A seguir, o restante da íntegra da matéria da AEN:

A cidade que mais gerou empregos foi Curitiba, com 42.835, quinto melhor resultado nacional (atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília).

Na Capital, os melhores meses foram fevereiro (12.574), agosto (6.740) e novembro (6.032). O acumulado também é maior do que Porto Alegre (15.044) e Florianópolis (13.004), as outras capitais do Sul.

Na sequência, no Paraná, estão Maringá (8.379), Londrina (7.927), Cascavel (7.570), São José dos Pinhais (5.793), Toledo (4.248), Foz do Iguaçu (4.228), Araucária (3.967), Colombo (2.970), Guarapuava (2.909), Cambé (2.573), Apucarana (2.406), Umuarama (2.368) e Medianeira (2.268).

No Interior, Maringá, Londrina e Cascavel, polos regionais, puxaram a geração de emprego e atração de novos investimentos, principalmente com a retomada, em 2021, do setor de serviços. Elas aparecem entre as 50 cidades que mais empregaram no Brasil em 2021.

Outros destaques, todos com mais de mil empregos formais gerados, foram Almirante Tamandaré, Arapongas, Campo Largo, Campo Mourão, Cianorte, Fazenda Rio Grande, Francisco Beltrão, Mandaguari, Matelândia, Paranaguá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Rolândia, Sarandi e União da Vitória.

“Esses números empolgam. Eles mostram que o Paraná cresce de maneira homogênea, com investimentos em todas as áreas e regiões. O Estado tem cidades muito ricas no Interior, com ótima qualidade de vida e infraestrutura, o que ajuda a pulverizar os interesses das empresas”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Segundo ele, os números recentes do Caged e a redução da taxa de desemprego, divulgada recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aliados ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), mostram que o Estado mostrou reação diante do impacto da pandemia.

“O ano passado começou com a esperança da vacina e aos poucos a sociedade entendeu que esse era o melhor caminho para a retomada. Com o avanço da imunização, ganhamos velocidade e os resultados econômicos começaram a aparecer. O setor privado está animado com o Paraná”, destacou o governador.

EMPREGO NOS PEQUENOS

De olho no crescimento homogêneo, o Estado instituiu, via Invest Paraná, uma linha de atendimento aos pequenos municípios, o programa Invest Cidades. Ele tem como objetivo a transferência da metodologia para atração de investimentos utilizada pelo próprio Estado.

O programa treina agentes municipais a se tornarem agentes de prospecção, com a utilização de técnicas de marketing e gestão estratégica da informação. Cerca de 30 municípios já foram orientados e alguns já estão colhendo frutos concretos, como Agudos do Sul (menos de 10 mil habitantes), que atraiu uma grande empresa de telemarketing.

O Estado também conta com uma rede de financiamento robusta junto aos municípios, operada pela Fomento Paraná e pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, para implementação de barracões industriais para atrair novas empresas. Companhias e cooperativas paranaenses também contam com taxas de juro baixas para ampliações de suas plantas, com apoio da Fomento Paraná e do BRDE.

Na ponta da intermediação para o mercado de trabalho, a referência é a rede das Agências do Trabalhador, coordenadas pela Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, que semanalmente auxilia paranaenses que estão em busca de emprego.

“O trabalho de intermediação, que é referência nacional, ajuda a aproximar as pessoas das empresas. Ajudamos com currículos, com qualificação e até formação profissional. É o que faz o Paraná se destacar pelo crescimento na Capital e no Interior”, afirmou o secretário Ney Leprevost.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.