Navegação comercial melhora e Paraguai destaca bom panorama para 2022

Seca interfere no comércioi exterior pelas águas - Foto: Agência IP

Problemas de navegabilidade nos dois últimos anos, nos rios Paraná e Paraguai, afetaram importação e exportação.

A Marinha Mercante paraguaia apontou melhora no sistema de navegação comercial por meio dos rios Paraná e Paraguai, e aposta em um bom panorama para 2022, depois de dois anos difíceis. O otimismo também abrange as operações em mais de 50 portos fluviais do país vizinho.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

O diretor da Marinha Mercante, Patricio Ortega, lembra que a restrição da navegabilidade em 2020-2021 afetou diversos setores da economia, principalmente o setor produtivo, prejudicando tanto importações quanto exportações. O órgão é vinculado ao Ministério de Obras Públicas e Comunicações.

À Agência IP, o agente público frisa que foram tomadas várias iniciativas para diminuir o impacto da seca nos rios nos anos anteriores, mas sem o resultado esperado. Os problemas de navegação nos dois rios “também dificultou os portos de embarque e desembarque de mercadorias”, resgata Patricio.

O diretor da Marinha Mercante do Paraguai afirma que a diminuição da pandemia e o aumento da água nos rios estão resultando em uma situação que “já começou a melhorar e os investimentos também”. Ele cita, para exemplificar, pedidos de construção e habilitação de portos privados e a crescente incorporação de mais embarcações à bandeira paraguaia.

“Podemos dizer que temos uma perspectiva mais animadora, à qual se soma a boa tendência de chuvas para este ano, que já está ocorrendo em alguns pontos acima do normal”, pontuou Patricio, em matéria da Agência IP. Ele complementou afirmando que na “bacia inferior observam-se áreas pontuais com chuvas abaixo do normal”.

Ao finalizar, o dirigente declarou que independentemente da ajuda da natureza, com as chuvas, obras de drenagem licitadas pelo Ministério de Obras Públicas do Paraguai estão seguindo. O objetivo é melhorar a navegação nos rios do país e assegurar o comércio exterior por meio das águas, sublinhou Patricio Ortega.

Seca 2020-2021

Nos ano passado, devido à seca dos rios, principalmente com a redução dos níveis de água do Rio Paraná, o escoamento das exportações do Paraguai precisou de uma nova formatação logística. Grande parte das cargas passou pelo Porto Seco de Foz do Iguaçu para seguir caminho até os países de destino.

Leia também: Seca dos rios: exportações do Paraguai que seguiam por navios agora passam pelo Porto Seco de Foz

Em condições de navegabilidade favoráveis, esse movimento de transporte internacional de produtos é feito por navios que saem da Argentina. Com efeito, em 2021, esses produtos foram levados até o Porto Seco de Cascavel por via rodoviária, e de lá por trem até o porto, para exportação.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.