Professores da Unila iniciam greve nesta segunda-feira (20)

Docentes fazem parte do movimento nacional que tem como principais pautas reivindicações salariais e reestruturação da carreira.

Apoie! Siga-nos no Google News

Após deflagrarem greve em assembleia geral na semana passada, os professores da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) iniciaram oficialmente a paralisação nesta segunda-feira (20). Em Foz do Iguaçu, os docentes do Instituto Federal do Paraná (IFPR) também fazem parte do movimento nacional.

Cristiane Checchia, docente e presidente da Sesunila (seção sindical do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – Andes), destaca que a expectativa de adesão é alta. “Tivemos um comparecimento expressivo na assembleia de aprovação da greve”, conta.

Ela explica que a recomposição dos orçamentos das instituições federais de ensino e dos salários dos docentes está entre as principais reivindicações da categoria. “Ao longo dos últimos governos, a educação pública superior sofreu inúmeros cortes de orçamento. Essas perdas ainda não foram revertidas, e as universidades seguem enfrentando dificuldades para retomar as condições para o pleno desenvolvimento da pesquisa, do ensino e da extensão. Já em relação aos salários, são anos de defasagem. Calculando apenas de 2016 até o ano passado, tínhamos mais de 30% de perdas acumuladas. No ano passado, tivemos 9% de recomposição, o que foi importante frente aos quatro anos do governo anterior sem nenhum reajuste. Mas seguimos reivindicando 22,71%”, realça.

Também faz parte das negociações a reestruturação da carreira e um “revogaço” de normativas criadas nos governos anteriores que implicaram perdas de direitos e que ainda não foram revertidas.

A posição da reitoria

Em comunicado, a reitoria da Unila manifestou respeito às decisões tomadas democraticamente pela categoria, expressou apoio às pautas dos docentes e afirmou que considera que nessas reivindicações também está implícita a defesa da universidade pública, gratuita e socialmente referenciada.

Atividades para a comunidade

Mesmo durante a greve, diversas atividades estão ocorrendo na Unila e nos bairros de Foz do Iguaçu. As iniciativas são abertas à comunidade. Confira a programação completa clicando aqui.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.