Unila terá R$ 6 milhões bloqueados com corte do governo federal no orçamento de universidades

Campus da instituição pública de ensino superior - Foto: Divulgação

Contenção põe em risco atividades de ensino, pesquisa e extensão, diz reitoria; área econômica afirma que medida é para cumprir teto de gastos.

Sediada em Foz do Iguaçu, a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) estima que terá cerca de R$ 6 milhões bloqueados pelo contingenciamento do governo federal ao orçamento de instituições de ensino superior. O corte total chega a perto de R$ 1 bilhão (14,5%) dos valores previstos para universidades e institutos federais brasileiros.

Em nota, a reitoria da Unila afirma que o valor bloqueado seria para a aquisição de equipamentos de laboratório e investimentos em infraestrutura. A contenção põe “em risco a manutenção de atividades de pesquisa, ensino e extensão, ao inviabilizar a aquisição de mais de R$ 1 milhão em equipamentos”, expõe a instituição.

Segundo a direção da universidade, contingenciamento também compromete a continuidade da implantação do Campus Integração. O primeiro bloco de salas de aulas está sendo finalizado, enquanto a segunda parte está em processo de licitação, informa o comunicado público da Unila, de acordo com o qual os cortes não atingem a assistência estudantil.

O setor econômico do governo de Jair Bolsonaro (PL) justificou a medida como necessária para o cumprimento do chamado teto de gastos. Por outro lado, o Ministério da Economia divulgou hoje (31) o que considera ser o melhor desempenho da arrecadação federal desde 1995. “Montantes de abril (R$ 195 bilhões) e do quadrimestre (R$ 743,2 bilhões) são os maiores desde o início da série histórica”, noticiou a pasta.

“Tratamento não prioritário”

Na nota, a reitoria externou preocupação com o bloqueio e declarou que a decisão “reitera o tratamento não prioritário que a educação pública de qualidade vem recebendo nos últimos anos”. Isso ocorre, frisa o texto, “a despeito do protagonismo das instituições federais de ensino no enfrentamento da pandemia de Covid-19 e de todo o progresso e avanço científico e social” promovidos pelas universidades.

Aponta a instituição que integra as ações conjuntas das universidades federais, tendo à frente a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), para iniciativas de “mobilização e reversão desta decisão”. A nota ressalta que está sendo analisado o impacto total do bloqueio na Unila.

“A gestão da universidade está avaliando o impacto global do bloqueio orçamentário, sempre com o compromisso de manter a integridade das atividades finalísticas e da assistência estudantil”, pontua o documento da Unila. E conclui o texto afirmando que a reitoria manterá a comunidade acadêmica informada.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->