Vigília pública homenageia professora Viviane Jara Benitez

Atividade foi realizada na Praça da Paz, último local em que a educadora participou de manifestação pública; família suspeita de que ela foi vítima de erro médico.

Apoie! Siga-nos no Google News

Familiares, amigos e colegas de profissão fizeram uma homenagem à professora Viviane Jara Benitez, na noite de sábado, 4. A educadora faleceu aos 39 anos, há pouco mais de uma semana, no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu. Parentes alegam possível erro médico.

LEIA TAMBÉM: Família da professora Viviane Jara Benítez cobra respostas: ‘Não só por dor, por Justiça’

A cerimônia foi realizada na Praça da Paz, último local em que a servidora participou de manifestação pública. Os presentes usaram camisetas de cor presta com a inscrição “Viviane Jara Benitez: presente!”, em sinal de luto e protesto pelas circunstâncias da perda.

A docente morreu em 26 de fevereiro, dez dias após internar-se para uma cirurgia que estava agendada. Ele foi submetida a um segundo procedimento – que não era de conhecimento da família, após complicações no estado de saúde, sofrendo uma parada cardíaca, conforme o hospital.

Uma artéria de Viviane teria sido cortada, o que poderia ter ocasionado hemorragia. O médico está afastado das suas funções, e foi instaurado um procedimento ético e administrativo pelo Conselho Regional de Medicina.

“Nossa tia contou coisas que nos deixaram aterrorizados de pensar que um familiar passou por horas de agonia”, relatou Márcia Jara Benitez durante o programa Marco Zero. “O que notamos é que não teve muito amparo e sensibilidade da própria pessoa que fez a cirurgia. Os detalhes são chocantes”, falou.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.