Turismo soma R$ 1 bilhão de investimentos privados em Foz do Iguaçu

Segmento é uma das molas propulsoras da economia, fazendo a cidade conhecida e reconhecida em todo o mundo.

Apoie! Siga-nos no Google News
Clique no selo e viaje pela série especial de aniversário!
VEJA A COBERTURA DE ANIVERSÁRIO

Quando o pioneiro Frederico Engel deu os primeiros passos, criando o Hotel Brasil, já antevia a envergadura do turismo, atividade que ele ajudava a fomentar em Foz do Iguaçu, a partir de 1915. O segmento é uma das molas propulsoras da economia, fazendo a cidade conhecida e reconhecida em todo o mundo.

Após passar pela pior crise da história, devido à pandemia de covid-19, o turismo iguaçuense prevê o completo restabelecimento até 2025. Os investimentos são contínuos, em ampliações, revitalizações e novos empreendimentos, da hospedagem aos atrativos, da gastronomia à produção de eventos e entretenimento.

APOIO ESPECIAL

As cifras são altas: R$ 1 bilhão em investimentos privados para a atratividade, entre os aportes já anunciados, contabiliza o Visit Iguassu. Entre as aplicações, cita o bureau, estão os recursos da Urbia Cataratas no Parque Nacional do Iguaçu, novas atrações do Dreams Park Show, revitalização do Espaço das Américas e construção do AquaFoz, ambos pelo Grupo Cataratas, e ampliações do Wonder Park Foz.

A instituição, mantida por associados para promover o marketing do Destino Iguaçu, que faz parte da Gestão Integrada do Turismo de Foz do Iguaçu, ainda destaca ações para ampliar a presença de Foz do Iguaçu na América do Norte e Central. E celebra o aumento de chilenos na fronteira, resultado de uma nova rota aérea com os vizinhos andinos.


APOIO ESPECIAL

Hotelaria de excelência

A hospedagem em Foz do Iguaçu oferece serviços de excelência. A diversidade também marca presença, o que amplia o leque de opções ao visitante, com pousadas, hostels, hotéis de todas as classificações e resorts, distribuídos desde a entrada da cidade, na BR-277, passando pela região central e em toda a extensão da Rodovia das Cataratas.

São 168 meios de hospedagem em Foz do Iguaçu e 29.980 leitos, enumera o Sindhotéis, em que a média de permanência do hóspede é de 3,5 dias. “A hotelaria em Foz do Iguaçu não deixa a desejar, nossos hotéis são comparados com os melhores do país, e estamos preparados para receber todo tipo de hóspede”, expõe o presidente da entidade, Camilo Rorato.

Um novo empreendimento hoteleiro está em construção na cidade, da Rede Gramado, que irá operar possivelmente em sistema de multipropriedade. A reportagem apurou que um segundo hotel de alto padrão está previsto para a Avenida das Cataratas, iniciativa de empresário paranaense que mantém empresas em ramos diversificados.

Cataratas do Iguaçu

Urbia Cataratas tem cronograma de R$ 600 milhões para ação no Parque Nacional dos Iguaçu, em cinco anos – foto Marcos Labanca (H2FOZ)


Entre os atrativos turísticos em Foz do Iguaçu, destaque para os investimentos anunciados pela Urbia Cataratas no Parque Nacional do Iguaçu. O consórcio prevê aportar aproximadamente R$ 600 milhões na unidade de conservação nos próximos cinco anos, a fim de incrementar a experiência de quem visita a unidade natural.

Entre 2023 e 2024, a concessionária, que faz a gestão turística do parque, lançou os novos passeios Amanhecer nas Cataratas, Pôr do Sol nas Cataratas e Noite nas Cataratas. E acaba de reabrir duas trilhas em meio à mata exuberante, que são os caminhos do Poço Preto e das Bananeiras, imersão incluída no ingresso geral de visitante.

Entre os aportes planejados entre 2025 a 2028, estão:

  • reformas das trilhas e na área Porto Canoas, mirantes e elevadores;
  • implementação de novo sistema de transporte;
  • expansão das áreas destinadas à visitação no parque;
  • criação de ciclofaixas;
  • melhorias nos estacionamentos; e
  • instalação de um teleférico.

“Teremos um novo Parque Nacional do Iguaçu, totalmente renovado e modernizado”, divulga a Urbia Cataratas. “Essas e outras iniciativas são voltadas para proporcionar uma experiência mais imersiva dos visitantes com a natureza”, completa a permissionária turística da unidade de conservação partilhada por Brasil e Argentina.

Espaço das Américas

Espaço das Américas, integrado ao Marco das Três Fronteiras, será revitalizado até o fim do ano – foto Divulgação Sky Takes


Ao pôr do sol, natureza, história e cultura do Marco das Três Fronteiras, será integrado o Espaço das Américas, edificação em pedra, vidro e madeira que receberá investimentos estimados em R$ 30 milhões do Grupo Cataratas. A empresa é a concessionária da área desde 2015, que a revitalizou e implementou novas atrações.

O projeto prevê novos acessos, mirantes e integração com o Marco das Três Fronteiras, com previsão de inauguração para dezembro deste ano, conforme o plano de trabalho de revitalização. “Proporcionará uma experiência para turistas e moradores que visitam o Marco, o local mais charmoso de Foz do Iguaçu”, aponta a direção da empresa.

O projeto executivo recebe os ajustes finais, devendo ser apresentado e aprovado em 60 dias. A proposta é fruto de trabalho conjunto da concessionária com a Secretaria Municipal de Turismo da prefeitura. O plano contempla a garantia de zelo, cuidado, experiências e valorização cultural.

Inaugurado pelo ex-governador Jaime Lerner, o Espaço das Américas abrange 2.240 metros quadrados de área construída, com prédio em formato circular no encontro dos rios Iguaçu e Paraná. Depredado e abandonado há mais de década, as poltronas do anfiteatro foram retiradas em 2013 e doadas para unidades policiais de cidades do Oeste.

Aquário em Foz do Iguaçu

Com R$ 100 milhões em investimento 100% privado, o AquaFoz é um aquário que deverá operar como centro de educação, pesquisa e conservação dos ecossistemas das bacias dos rios Paraná e Iguaçu, projeta o Grupo Cataratas. Está em construção em espaço particular, na entrada do Parque Nacional do Iguaçu, ao lado do Centro de Visitantes.

A área de instalação é de aproximadamente 23 mil metros quadrados. O AquaFoz contará com tanques que somam 3,5 milhões de litros de água para espécies de água doce e marinhas. Os trabalhos se concentram na parte de alvenaria da edificação, e o empreendimento deverá ser entregue até o fim de 2025.

“O novo aquário dará ao público a oportunidade de desfrutar uma experiência imersiva, educativa e prazerosa pelos dois principais rios paranaenses, o Paraná e o Iguaçu”, sublinha o Grupo Cataratas. “Mundialmente conhecida como destino de milhares de visitantes nacionais e internacionais, Foz de Iguaçu ganhará um novo atrativo turístico à altura de sua importância”, complementa.

Parque das Aves: único no mundo

Viveiro das Araras é um show à parte na visita ao Parque das Aves. Foto: Marcos Labanca/H2FOZ
Viveiro das Araras é um show à parte na visita ao Parque das Aves. Foto: Marcos Labanca/H2FOZ


Dentro de resgate e abrigo e única instituição do mundo focada na conservação das aves da Mata Atlântica, o Parque das Aves é o segundo atrativo mais visitado de Foz do Iguaçu, depois das Cataratas do Iguaçu. É exemplo de investimento privado, a partir da aplicação de recursos próprios, que completa 30 anos em 2024.

Reconhecido internacionalmente, o parque mantém a estrutura e financia projetos e pesquisas de campo. E mais de 50% dos animais do espaço são provenientes do tráfico ou maus-tratos, que chegam debilitados e sem condições de retorno à natureza.

Os investimentos do Parque das Aves, portanto, são contínuos no campo científico e conservacionista, contribuindo para o desenvolvimento do turismo em Foz do Iguaçu e região trinacional. O visitante faz uma inversão em viveiros gigantes e recebe informações e orientações de educadores ambientais. Há estrutura de loja e gastronomia.

Itaipu: turismo

Completo Turístico Itaipu, uma das forças do destino – foto Jean Pavão CTI


O Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) gere o Complexo Turístico Itaipu e seus atrativos desde 2007, tendo atendido mais de 7,5 milhões de turistas na megausina binacional até o ano passado. Foram gerados, estima, mais de R$ 191 milhões, reinvestidos na cidade e na região. São 500 mil turistas anualmente, atividade que mantém 250 empregos diretos e indiretos.

Os novos desafios e projetos envolvem mais benefícios para o turismo decorrentes de avanços científicos e tecnológicos, de conhecimento e inovação produzidos pelo PTI. Turismo náutico, novo Ecomuseu, Mercado Público, parceria com o programa Viaje Paraná, do governo estadual, e Turismo Acessível são direções apontadas pelo Parque Tecnológico em prol do turismo, enxergando-o como instrumento de desenvolvimento e geração/distribuição de renda.

Foz do Iguaçu, novos voos

Aeroporto é indispensável para o desenvolvimento do turismo em Foz do Iguaçu – foto Jonathan Campos AEN


De olho principalmente no mercado estadunidense, a Gestão Integrada do Turismo de Foz do Iguaçu acaba de estabelecer parceria com a Global Vision Access, empresa de representação de destinos. A meta é ampliar a visibilidade e o alcance da cidade nos Estados Unidos e Canadá, com ações direcionadas para o trade e mídia.

A parceria é norteada por um plano de ações anual, que envolve instituições como o Conselho Municipal de Turismo, a Secretaria Municipal de Turismo, a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico Itaipu, o Fundo Iguaçu e o Visit Iguassu. Os Estados Unidos estão entre os maiores emissores de turistas internacionais para Foz do Iguaçu.

Em outra frente, balanço dos voos diretos operados pela JetSmart, ligando Foz do Iguaçu a Santiago, no Chile, contabiliza que o número de passageiros cresceu mais de 300%, comparado com 2022, sem voo direto, e 2023. A low cost tem oferta direta e preços mais competitivos, estimulando o mercado – o crescimento de visitantes chilenos no Parque Nacional de Iguaçu foi de 53% em relação a 2019, pré-pandemia.

Considerado o hub aéreo das Américas, com conexões amplas para países da América do Norte, Central, Caribe e da Ásia, o Panamá é o próximo destino almejado por Foz do Iguaçu. A expectativa é de um voo conectando a cidade com mais de 80 destinos e 30 países, contribuindo para a retomada do fluxo prejudicado pela pandemia.

“Esperamos em breve receber a boa notícia”, torce o presidente do Visit Iguassu, Jaime Mendes. O trabalho de captação desse voo está sendo feito em parceria com a CCR Aeroportos, o Governo do Paraná e as instituições da Gestão Integrada do Turismo. Essas entidades “há algum tempo vêm trabalhando na composição de uma estratégia conjunta para que a COPA consolide a rota IGU/Panamá”, ressalta.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. Félix Bordin Diz

    Prezado Paulo Muito bom o retrato atual e futuro de nossa querida Foz do Iguaçu que está de parabéns ao completar 110 anos Boa semana Saudacoes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.