Adolescente de 16 anos é picada por cobra no lado paraguaio da fronteira

Situação ocorreu em Minga Guazú, a 17 quilômetros da Ponte da Amizade; ocorrências com animais peçonhentos têm aumentado nas últimas semanas.

Apoie! Siga-nos no Google News

Desde o início do mês de dezembro, veículos de comunicação do Paraguai vêm noticiando um crescente registro de ocorrências de picadas de animais peçonhentos no país, em especial cobras e escorpiões. O último caso ocorreu na fronteira, na noite de terça-feira (27), no município de Minga Guazú, vizinho a Ciudad del Este.

Leia também:
Paraguaio pesca arraia gigante nas águas do Rio Paraná na fronteira

De acordo com os jornais La Nación e ABC Color, uma adolescente de 16 anos, residente na comunidade Fracción Ángel David, a 17 quilômetros da Ponte da Amizade, saiu de casa, por volta das 20h, para ir a uma mercearia das proximidades, quando sentiu dor forte em uma das pernas e constatou a picada de uma cobra.

A jovem foi socorrida e levada ao Hospital Distrital de Minga Guazú, onde foi medicada e liberada após 24 horas de observação. Moradores do entorno empreenderam uma caçada para localizar o animal, que foi morto e enviado para identificação. O esconderijo da cobra era um terreno baldio pertencente ao poder público local.

Já um dos casos mais graves da atual temporada de verão ocorreu no último dia 15, com a morte de um menino de apenas 7 anos picado por uma jararaca na cidade de Curuguaty, próxima à fronteira seca com Mato Grosso do Sul. A criança chegou a ser levada a um hospital de Assunção, mas não resistiu aos efeitos do veneno e faleceu.

Em Foz do Iguaçu, onde acidentes com serpentes são raros, uma das principais preocupações é quanto aos escorpiões, vistos em grande quantidade em bairros como Conjunto Libra e Campos do Iguaçu. A recomendação, em caso de picada, é acionar uma ambulância ou procurar imediatamente uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.