Aumento do frete liquida rapidinho greve de caminhoneiros do Paraguai

Os sindicatos de caminhoneiros interromperam ainda na segunda-feira (24) à tarde a greve que tinham iniciado de manhã, em protesto contra o aumento do óleo diesel.

Eles aceitaram o acordo com os empresários do setor agrícola, que corrigiram em 5% o frete. Houve ainda acordo para diminuir o Imposto sobre Valor Agregado (imposto único no Paraguai).

Os caminhoneiros já contavam com apoio de alguns setores, como a Associação de Micro, Pequenas e Médias Empresas.

Leia: Caminhoneiros do Paraguai entram em greve nesta segunda-feira, 24

IVA CAI PARA 5%

O presidente da Federação de Caminhoneiros do Paraguai, Ángel Zaracho, disse que faz anos que o setor reclama contra a retenção do IVA nos pagamentos recebidos pelo serviço de frete, conforme noticia a agência IP.

O IVA normal no Paraguai é de 10% sobre o valor de um produto ou serviço. Os caminhoneiros pa, mas os caminhoneiros pagavam 7%. Dentro de 30 dias, o percentual deve cair para 5%.

Da parte dos agroexportadores, a Câmara Paraguaia de Exportadores de Cereais indicou que há condições para a revisão do preço dos fretes, depois do aumento dos combustíveis.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.