Agora está quase tudo fechado. Mas a ansiedade dos comerciantes é grande. Foto Prefeitura de Puerto Iguazú

Comerciantes da Feirinha de Puerto Iguazú prontos pra receber brasileiros

Local preferido de muitos iguaçuenses e também de turistas, a Feirinha abriga 36 pequenas lojas.

“Estamos ansiosos com a abertura da ponte (Tancredo Neves), porque voltaremos a trabalhar”, disse Elisa Bareiro, presidente da Associação Civil Feria Santa María de Iguazú ao portal El Territorio, de Posadas.

O nome pomposo, pros brasileiros, traduz-se na famosa “Feirinha” ou, pros locais, “La Ferinha”, onde funcionam 36 lojas, que vendem produtos típicos da Argentina.

Muitas dessas lojas, que permanecem fechadas, “trabalham contra o tempo para deixá-las em forma para começar a trabalhar e mover a roda econômica da Cidade das Cataratas”, diz El Territorio.

A data de reabertura da Ponte Tancredo Neves ainda não está definida, embora Misiones tenha sido a primeira província a reivindicar ao governo argentino a reabertura da fronteira com Foz do Iguaçu.

Um dos pratos preferidos dos brasileiros, o bife de chorizo. Foto Prefeitura de Iguazú

CHILE E URUGUAI

O governo argentino preferiu não correr riscos sanitários e decidiu começar a reabertura de fronteiras com o Uruguai e o Chile, onde o índice de vacinação está entre os maiores do mundo.

No próximo dia 6, segunda-feira da semana que vem, chilenos e uruguaios poderão atravessar a fronteira, desde que apresentem comprovante de imunização completa e teste de PCR negativo.

Enquanto isso, Misiones espera a aprovação do protocolo que desenvolveu para possibilitar o acesso de estrangeiros pela Ponte Tancredo Neves.

Segundo El Territorio, o protocolo está sendo analisado pela chefia de gabinete da presidência argentina, que deve aprovar como está ou modificar as exigências.

A expectativa é que, na próxima segunda-feira, autoridades de Saúde nacionais desembarquem em Puerto Iguazú para habilitar o funcionamento do Hospital Modular, construído justamente para atender emergências com turistas e para fazer testes PCR naqueles que não tiverem trazido.

El Territorio apurou que o Ministério da Saúde destacou que, para abrir novas portas de entrada no país, será preciso criar corredores seguros semelhantes ao utilizado durante toda a pandemia no aeroporto internacional de Ezeize, em Buenos Aires.

NÚMEROS DIFERENTES

Os projetos-piloto serão com Chile e Uruguai, informou El Territorio, porque o Ministério da Saúde da Argentina avaliou que 70% da população argentina já está com esquema completo de vacinação, isto é, com as duas doses.

No Uruguai, toda a população está imunizada e no Chile seria de 77%, enquanto no Brasil o percentual de imunização completa é de 28% e no Paraguai de 25%.

Mas os números apresentados pelo Ministério (ou apresentados pelo El Territorio) estão errados, de acordo com o site internacional Our World in Data.

Segundo os levantamentos do site, hoje há 72% de uruguaios com vacinação completa e 70,6% de chilenos.

Na Argentina, a imunização total atinge 31,6% da população, pouco acima dos 28,7% de brasileiros que já receberam duas doses ou dose única. No Paraguai, são 23% plenamente imunizados.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 991 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.