Contrabando da Argentina é foco de ação integrada em Foz do Iguaçu

Forças de segurança e fiscalização foram a comércios e patrulharam o Rio Iguaçu, na fronteira.

Apoie! Siga-nos no Google News

Forças de segurança e fiscalização enfatizam o combate ao contrabando e ao descaminho de mercadorias trazidas ilegalmente da Argentina, em Foz do Iguaçu. A Polícia Federal (PF) e outros órgãos federais realizaram duas frentes de atuação, nessa sexta-feira, 24.

LEIA TAMBÉM: LEIA TAMBÉM: Caso Kauet: polícia elucida crime de morte e extorsão em Foz do Iguaçu

Em uma delas, policiais federais e servidores do Ministério da Agricultura e Pecuária (MPA) fiscalizaram comércios de venda de bebidas alcoólicas importadas. Foram encontrados produtos sem documentação fiscal de importação em duas lojas, relata a PF.

Nelas, também foram retidas unidades de cigarros eletrônicos estrangeiros, com venda e uso proibidos no país. O material recolhido foi encaminhado para a Receita Federal do Brasil (RFB), comunica a corporação policial.



A outra via compreendeu o patrulhamento no Rio Iguaçu, em que equipes da RFB e militares do Exército foram integradas aos policiais federais. Na área conhecida por “Porto do Magrão”, a força-tarefa visualizou embarcações transportando diversos volumes.

Na abordagem, foi encontrado um veículo com mais de 350 quilos de carne bovina. E pacotes de lacticínios, galões de azeite e garrafas de bebidas. Dois indivíduos foram levados para a Delegacia de Polícia Federal para esclarecimentos.

Os órgãos citam que a importação irregular de alimentos da Argentina, além de sonegar tributos, coloca em risco a saúde da população. Isso porque, escreve a Polícia Federal, o produto “não possui controle de qualidade e a garantia das condições mínimas de higiene na produção e manipulação.”

LEIA TAMBÉM