Do presidente Abdo ao presidente Alberto Fernández: “Por favor, abra nossas fronteiras”

Durante a Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados, realizada nesta quarta-feira (16), por videoconferência, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, fez um apelo direto ao presidente da Argentina, Alberto Fernández, pela reabertura das fronteiras.

“Estimado presidente Alberto Fernández, o Paraguai também aspira à reabertura paulatina das fronteiras com todos os países. Eu lhe peço, por favor, que considere abrir nossas fronteiras”, apelou o presidente paraguaio.

Participaram da videoconferência os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro; do Paraguai, Mario Abdo Benítez; da Argentina, Alberto Fernández; do Chile, Sebastián Piñera; do Uruguai, Lacalle Pou; e da Bolívia, Luis Arce.

A presidência pro-tempore do Mercosul passou do Uruguai para a Argentina, durante a Cúpula.

O assunto fronteiras abertas também foi tema do discurso do presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, “o Brasil foi capaz de encontrar soluções para facilitar a vida das populações fronteiriças”.

E citou: “Com o Uruguai, mantivemos a liberdade de trânsito nas cidades gêmeas com fronteiras terrestres. O Paraguai, sob a liderança do presidente Mario Abdo Benítez, também tem sido um parceiro fundamental para o sucesso do Mercosul. Passamos de um regime de comércio eletrônico destinado a pessoas físicas para a abertura plena do comércio entre nossas principais cidades de fronteira”.

Disse ainda o presidente brasileiro: “Além de promover a integração regional, o Mercosul é um instrumento crucial para alcançarmos o crescimento econômico sustentado, aprofundarmos a inserção internacional de nossas economias e melhorarmos a qualidade de vida de nossos povos”.

E mais: “Temos orgulho em constatar que o bloco tem contribuído também para facilitar os esforços nacionais de combate à pandemia. Permitimos que cada país adotasse as medidas comerciais necessárias para ampliar o acesso a insumos médicos. Além disso, autorizamos a transferência de recursos do Fundo de Desenvolvimento do Mercosul para fins de aquisição de equipamentos de saúde e de elaboração e aperfeiçoamento de testes”.

VACINAS

Sobre a pandemia, o presidente paraguaio se referiu à necessidade de trabalhar em conjunto, entre os países, para acesso às vacinas contra covid-19.

“Oxalá tenhamos um processo importante de vacinação, que dê tranquilidade a todo o nosso sistema de saúde e uma recuperação das atividades econômicas, para que se vá o vírus, mas se mantenha a solidariedade”, disse Abdo Benítez.

ALIMENTOS AO MUNDO

Bandeiras dos quatro principais integrantes do Mercosul. Foto Isac Nóbrega/ Presidência da República

O presidente argentino, por sua vez, não tocou no tema fronteiras em seu discurso, mas disse que “fortalecer o bloco (Mercosul) é fundamental para reforçar a posição nas negociações comerciais internas”.

Ele lembrou que o Mercosul exporta ao mundo mais de US$ 120 bilhões em alimentos. “Frente aos desafios que a pandemia tem gerado em matéria de crise alimentar no mundo, o Mercosul tem oportunidade de desempenhar um papel importante na promoção de um comércio agrícola mais aberto”

A 57ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul marcou também a mudança pro-tempore da presidência: sai o Uruguai, entra a Argentina ara um período de seis meses.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ.e-mail: [email protected]Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.