Área central de Ciudad del Este. Imagem: Marcos Labanca.

Entidade alerta para precariedade de edifícios em Ciudad del Este

O mau estado de conservação de edifícios residenciais e comerciais em Ciudad del Este foi tema, nessa terça-feira (13), de reportagem publicada na edição on-line do jornal ABC Color, o principal do Paraguai. Silvio Rolón, presidente da Câmara Paraguaia da Indústria da Construção (Capaco), alerta para a necessidade de atualizar as leis e códigos que regulamentam a liberação de projetos e licenças de habitação. (Imagem: Marcos Labanca)

“Há muita gente que nos liga e conta que vê problemas estruturais como rachaduras”, relata Rolón, que atua como arquiteto. “Há edifícios antigos e outros mal construídos. Neste último caso é porque a obra foi dada a uma empresa que não faz trabalhos com profissionais. […] O pedreiro que constrói empiricamente não faz os cálculos e nem toma os cuidados necessários para garantir o trabalho.”

Além de vistorias mais constantes para verificar o estado de conservação das estruturas em locais como os quarteirões comerciais próximos à Ponte da Amizade, o dirigente argumenta que é preciso atualizar as normas em vigor. Em Ciudad del Este, uma das resoluções é de 1974, tendo sido pensada para os padrões da época.

“Os materiais que eram usados antes são diferentes dos que são usados agora, houve um grande avanço em tecnologia e conhecimentos”, avalia Rolón, apontando também a ausência de uma lei geral nacional para regulamentar construções, com ênfase em novas técnicas de segurança e acompanhamento constante dos trabalhos.

Outro ponto de preocupação é a mudança de finalidade dos edifícios ao longo do tempo, com alguns imóveis que hoje funcionam como depósitos para mercadorias tendo sido projetados para uso residencial. “Não é a mesma coisa ter quatro pessoas morando no lugar ou cinco mil quilos de carga. Em algum momento, isso pode deformar a estrutura”, diz o presidente da Capaco, na entrevista à jornalista Patricia Alvarenga.

“É muito importante fazer uma previsão antes que se chegue ao que ocorreu em Miami [desabamento de um edifício residencial em 24/6]. É possível, por exemplo, verificar uma construção por qualquer anormalidade e corrigir o erro antes que apareça um dano ou queda e que, como consequência, aconteçam mortes”, conclui Rolón.

Nos últimos anos, shoppings e grandes construções no perímetro urbano de Ciudad del Este têm sofrido com situações como incêndios. Em abril, um curto-circuito levou à evacuação do Jebai Center, conforme noticiado pelo H2FOZ. Em janeiro de 2019, por sua vez, o fogo atingiu três andares do Shopping Hijazi, destruindo inúmeras salas usadas como depósito.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ tem 68 posts e contando. Ver todos os posts de Guilherme Wojciechowski - H2FOZ