Fronteira entre Puerto Iguazú e Foz deve reabrir na segunda-feira, 27

Ponte Tancredo Neves se tornará um "corredor seguro" para a entrada de turistas. Foto Marcos Labanca

Governo de Misiones trabalha na definição de protocolos para liberar acesso pela Ponte Tancredo Neves.

Vai ser um processo “gradual e cuidadoso”, como anunciou o governo argentino. Mas finalmente a fronteira entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu será reaberta.

Embora o governo tenha anunciado que as fronteiras do país seriam abertas gradualmente a partir de 1º de outubro, a imprensa argentina noticiou que a Ponte Tancredo Neves funcionará com um projeto-piloto de “corredor turístico seguro” já a partir de segunda-feira, 27.

Mas ainda falta definir quantas pessoas poderão ingressar por dia na Argentina e o que deverão apresentar na Aduana. Provavelmente, o visitante deverá apresentar comprovante de vacinação completa e PCR negativo para covid-19.

O governador de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, informou ao jornal Clarín que equipes técnicas da província e do governo nacional estão trabalhando nos protocolos e, também, estudando qual será a quota diária de visitantes.

O jornal La Nación, de Buenos Aires, destacou a opinião do embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli, ao anúncio de reabertura das fronteiras, feito na terça-feira, 21.

“Vamos avançando para a normalidade e, em especial, temos uma grande expectativa para receber novamente os turistas brasileiros”, disse o embaixador, em sua conta no Twitter.

A reabertura da Ponte Tancredo Neves será um “projeto-piloto” do primeiro corrredor turístico internacional que a Argentina vai habilitar, desde o início da pandemia, noticiou o Clarín.

PEDIDO

No final de agosto, a província de Misiones solicitou formalmente a abertura da fronteira de Puerto Iguazú ao governo argentino, apresentando protocolos que previam uma quota de 800 estrangeiros por dia.

Também estabeleciam a possibilidade de mil argentinos retornarem ao país, por via terrestre, utilizando a Ponte Tancredo Neves.

Tanto os estrangeiros quanto os argentinos deveriam apresentar um comprovante de vacinação completa e o resultado de um teste negativo para a presença do coronavírus.

Ainda não se sabe se serão mantidas a quota e as mesmas exigências a partir de segunda-feira, com o início do projeto-piloto, mas o delegado de Saúde de Misiones, Walter Villalba, disse que está descartada a hipótese de se exigir quarentena, ainda conforme o Clarín.

A fronteira entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu está fechada desde março do ano passado. Nesse período, só foi aberta durante 10 dias, para permitir o retorno de 40 mil argentinos que estavam retidos em outros países.

COM O PARAGUAI

O portal El Territorio informou que as fronteiras de Misiones com o Paraguai serão abertas de forma gradual, conforme decisão das autoridades argentinas.

A principal fronteira é entre Posadas e Encarnación, cidade paraguaia que habitualmente recebia milhares de argentinos, que lotavam o comércio e os hotéis.

Depois que a Ponte San Roque Gonzáles de Santa Cruz foi fechada, a arrecadação da província de Misiones quase duplicou, devido ao incremento do comércio local, sem a concorrência com os preços dos produtos à venda em Encarnación.

CAUTELA

O jornal paraguaio La Nación diz que as autoridades do país comemoraram a notícia de reabertura das fronteiras argentinas, mas ainda veem tudo com muita cautela.

A diretora nacional de Migrações, Ángeles Arriola, afirmou que a notícia “é alentadora”, mas é preciso esperar até que seja publicado oficialmente o decreto do governo argentino, para se conhecer os protocolos de entrada e saída do país.

Para o Paraguai, segundo ela, o ingresso massivo de argentinos não se constituiria em problema. Ao contrário, beneficiaria as cidades paraguaias da fronteira.

Ángeles Arriola destacou que a notícia “é auspiciosa para (os municípios de) Encarnación, Alberdi, Pilar, Nanawa e outros” que fazem fronteira com a Argentina.

NOVEMBRO

Juan Manzur e Carla Vizotti, ao anunciar as medidas de flexibilização, na terça. Foto Agência Télam

Na entrevista em que foram anunciadas as flexibilizações no controle da pandemia, na terça-feira, o chefe de Gabinete do governo argentino, Juan Manzur, e a ministra de Saúde, Carla Vizzotti, informaram que o ingresso de estrangeiros dos países vizinhos será autorizado a partir de 1º de outubro, sem exigência de isolamento, mas com a criação de “corredores seguros aprovados pela autoridade sanitária de cada jurisdição”.

Até 31 de outubro, informaram ainda, será ampliada progressivamente a cota de ingresso em todos os corredores seguros, nos aeroportos, portos e fronteiras terrestres.

Em 1º de novembro, a entrada será liberada a todos os estrangeiros, desde que apresentem esquema de vacinação completo e teste de PCR negativo nas 72 horas prévias ao embarque ou teste de antígeno no ponto de ingresso, conforme for definido pela autoridade sanitária.

EMPREGOS NO PARAGUAI

A agência de notícias IP, do governo paraguaio, informou que a reabertura das fronteiras argentinas animou o setor de transporte internacional de passageiros, obrigado a suspender cerca de 200 motoristas desde o início da pandemia.

“São 20 empresas que estavam esperando esta notícia há um ano e sete meses, aproximadamente”, disse o gerente da Câmara Paraguaia de Transporte Internacional, Humberto Rodas.

Veja as informações sobre a reabertura de fronteiras, no quadro preparado pela Agência Télam, do governo argentino:

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 1059 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.