Governo argentino promete investir na rede elétrica na fronteira

Reunião entre o chefe de gabinete Juan Manzur (ao centro) e o governador Oscar Herrera Ahuad. Imagem: Juan Manzur / Twitter.

O governo federal argentino comprometeu-se a inserir, no orçamento geral da nação, o custeio de obras para a melhoria da rede elétrica na província de Misiones, onde está a cidade fronteiriça de Puerto Iguazú. O compromisso foi anunciado nessa quinta-feira (7), em Buenos Aires, durante visita do governador Oscar Herrera Ahuad.

Ahuad reuniu-se com o chefe de gabinete do governo argentino, Juan Manzur, e com o subsecretário de Energia Elétrica do Ministério da Energia, Federico Basualdo. Ambos deram o aval para que investimentos, como a construção de novas subestações e linhas de transmissão, sejam financiados com recursos federais.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Entre os projetos apresentados pelo governo de Misiones e já em estágio avançado para efetivação, destaque para a linha de alta tensão de 132kV, entre Posadas e Oberá, com extensão de 116 quilômetros; e para a ampliação da subestação de Puerto Iguazú, de forma a aumentar a confiabilidade da rede na cidade argentina da fronteira.

Especificamente para a obra em Puerto Iguazú, que inclui o reforço nas linhas de transmissão de energia ao longo da Rodovia Nacional 12, já estão reservados P$ 350 milhões (cerca de R$ 14,8 milhões na cotação oficial) no orçamento público, com expectativa de início dos trabalhos ainda em 2022.

Uma das queixas constantes dos moradores da parte norte de Misiones é a instabilidade na rede elétrica, que provoca apagões nos períodos de maior consumo, como no verão e nos feriados de grande movimentação turística em Puerto Iguazú. Em dias chuvosos, a interrupção no fornecimento também faz parte da rotina.

Combustíveis

Em paralelo, é crescente a preocupação do setor empresarial quanto à possibilidade de falta de combustíveis em Misiones durante o feriado prolongado de Semana Santa e Páscoa. No período em questão, viagens e aumento na circulação de turistas fazem com que a procura cresça nos postos da região.

Em declarações ao jornal El Territorio, o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Postos de Combustíveis (SOESGYPE, na sigla em espanhol), Gerónimo Sanabria, disse esperar que a petrolífera YPF, a principal do país, reforce a distribuição na província.

“Vai estar complicado. De fato, nos últimos dias, há postos que estão adotando um limite por cliente para não ficar sem combustível e atender à maior quantidade possível, mas isso impossibilita muito o tema do turismo”, avaliou Sanabria. “Esperamos que a YPF reforce o fornecimento e as demais companhias sigam o mesmo caminho.”

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.