Governo paraguaio em silêncio. Na véspera da reabertura da Ponte, ainda faltam respostas

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Uma segunda reunião de trabalho – a primeira foi na segunda, 12 – está marcada para esta quarta-feira, 14, na cabeceira da Ponte da Amizade, no lado paraguaio. Está prevista a presença da diretora geral de Migrações, María Ángeles Arriola, informa o jornal La Clave.

O jornal também informa que ainda restam muitas dúvidas sobre o procedimento a ser implementado para a entrada de brasileiros, por parte de Migrações, principalmente em relação à exigência de seguro médico internacional para o ingresso dos turistas.

Segundo o portal Hoy, os comerciantes chegam a temer que não se concretize a reabertura da Ponte, devido ao silêncio do governo, que não fez nenhuma declaração oficial, e também da falta de um protocolo sanitário definido e homologado entre Paraguai e Brasil.

Mas a diretoria da Polícia Nacional de Alto Paraná já preparou cerca de 300 homens para reforçar a cobertura de segurança da delegacia de Ciudad del Este e da Polícia Turística.

Trabalhadores do transporte

De acordo com os protocolos já divulgados pela Migrações do Paraguai, nos primeiros 15 dias a passagem de iguaçuenses será apenas de carro, o que não agradou os taxistas e os motoristas de transporte alternativo, como destaca La Clave.

Se ninguém entrará a pé, a quem os taxistas vão a oferecer seus serviços?, indagam-se os trabalhadores do volante, diz o jornal.

De qualquer forma, eles também estão na expectativa. “Não vamos trabalhar por estes primeiros 15 dias, mas pelo menos já vai estar aberta a fronteira e isso, de alguma maneira, nos traz mais esperança do que se continuasse fechada”,  manifestou-se Gustavo Espínola, presidente de Sindicato de Taxistas Unidos del Este.

O jornal Última Hora e a Rádio Concierto destacam que, na terça-feira, a Prefeitura de Ciudad del Este procedeu à desinfecção na entrada da Ponte da Amizade e de outros pontos importantes do município, como parte dos preparativos para receber os compristas brasileiros.   

Colapso sanitário

O portal Hoy noticia que nas últimas horas viralizaram áudios “de supostas autoridades de Foz do Iguaçu”, alertando sobre um eventual colapso sanitário com a reabertura da fronteira. “No entanto, as autoridades nacionais indicam que tal situação não ocorrerá e asseguram contar com todo o plano sanitário aprovado”, diz Hoy.

Esses áudios referem-se, possivelmente, à divulgação do Plano de Contingência da Prefeitura de Foz, onde realmente consta a preocupação com a disseminação de covid-19 e até de dengue após a reabertura da Ponte da Amizade.

Hoy noticia que, das 30 camas de UTI de Ciudad del Este, 18 estão ocupadas, enquanto na enfermaria a ocupação é de 20 dos 30 leitos disponíveis.

Já falam em “black friday”

Em 2019, a feira de descontos atraiu 300 mil compradores.Foto La Clave

O jornal La Clave conta que os comerciantes de Ciudad del Este já começam a preparar, para o final de novembro, a Black Friday, “uma festa de megadescontos”, como disse Said Taijen, da Câmara de Comércio e Serviços.

Segundo o empresário, o evento será organizado “no modo covid”, levando em contas as recomendações do Ministério de Saúde Pública.

“Hoje em dia não se pode fazer aglomerações, e a Black Friday atrai muitos compradores. Por isso se optou por organizar na última semana do mês denovembro”, explicou.

A festa de descontos de 2019 mobilizou, em quatro dias, mais de 300 mil compradores, a grande maioria brasileiros. Foram ofertados mais de um milhão de itens, em cerca de 5 mil lojas.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.