Misiones, na Argentina, elimina quota de pessoas para entrada no país

Limite de entrada foi superado duas vezes, no sábado e na segunda-feira, retendo argentinos em Encarnación. Foto: Viajeros/Facebook

A partir desta quarta-feira, 9, não haverá mais limite diário de visitantes.

Depois de centenas de pessoas ficarem retidas na fronteira, no sábado passado e na segunda-feira (7), o governo de Misiones decidiu eliminar a quota diária de entrada no país, até ontem limitada a 8 mil pessoas.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Este número nunca foi ultrapassado na fronteira Puerto Iguazú-Foz do Iguaçu, mas aconteceu isso, pela primeira vez, na ponte San Roque Gonzáles de Santa Cruz, que liga Posadas, capital de Misiones, a Encarnación, no Paraguai, como informa o portal El Territorio.

Tanto no sábado como na segunda-feira, ao se atingir a quota a ponte foi fechada, e centenas de pessoas tiveram que esperar até a zero hora do dia seguinte para retornar à Argentina.

O governo de Misiones decidiu eliminar a quota por duas razões: o elevado índice de vacinação contra a covid-19 no país e o fato de que foram habilitados cinco novos corredores seguros de entrada na Argentina, no último final de semana (na fronteira com o Rio Grande do Sul).

Uma das considerações, na resolução do governo que elimina as quotas, diz “os novos casos positivos (de covid-19), registrados ultimamente, não tiveram desenlaces fatais e está descomprimindo enormemente os sistemas sanitários, observando-se uma queda importantes de casos nas unidades de terapia intensiva e nas salas de internamento com o uso de oxigênio nos diferentes hospitais e clínicas privadas”.

Desde que a fronteira argentina foi reaberta, as quotas foram aumentadas progressivamente. Entre 19 e 25 de outubro, o máximo permitido era de 890 pessoas, o que já provocou a retenção de centenas de argentinos em Encarnación, que precisaram esperar até o dia seguinte para voltar ao país.

O número aumentou para 1.600 pessoas, entre 26 de outubro e 14 de novembro, mas houve dez ocasiões em que foi superado e novamente argentinos ficaram retidos no lado paraguaio, como lembra El Territorio.

Em 15 de novembro, a província conseguiu a ampliação para 5 mil pessoas, número que vigorou até 6 de dezembro, quando aumentou para 8 mil.

Como também essa quota não deu conta de atender à demanda fronteiriça, agora foi eliminada.

Pra entrar na Argentina, o turista deve apresentar comprovante de vacinação completa, um teste de PCR e declaração jurada. Dos moradores vizinhos, a até 50 km de distância da fronteira, é exigido apenas o comprovante de vacinação.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.