Belezas sem visitantes. E Puerto Iguazú ás moscas. Foto Argentinos en e. Mundo (Facebook)

Parque argentino fecha de novo. Hotéis também fecham

O Parque Nacional Iguazú, na Argentina, fecha aos visitantes neste sábado e domingo, dias 5 e 6, por decisão da Associação dos Parques Nacionais.

O anúncio foi feito na sexta-feira, 4, com a explicação de que Puerto Iguazú é uma das cidades com Alto Risco Epidemiológico para covid-19, no entender do Ministério da Saúde da Argentina.

A medida atende a decreto nacional que mantém medidas preventivas, com suspensão da presença de público em atividades econômicas, comerciais, culturais, esportivas, educativas, , recreativas e sociais.

E, claro, atividades turísticas entram na lista.

Com o fechamento, mais uma vez hotéis e restaurantes, principalmente, ficam sem clientes… e sem dinheiro pra pagar as contas.

HOTÉIS FECHAM ATÉ FINAL DE JUNHO

O 5 estrelas Loi Suites avalia que não compensa manter-se à disposição, se não há hóspedes. Foto Divulgação

Dois hotéis de Puerto Iguazú, o luxuoso Loi Suites (5 estrelas) e o Saint George (4 estrelas), anunciaram que vão fechar as portas em junho, por falta de visitantes.

Outros cinco hotéis devem adotar a mesma medida, se não houver um incremento na chegada de turistas, informa o jornal Clarín, de Buenos Aires.

No início de junho, as Cataratas do Iguaçu receberam, em média, apenas 50 pessoas por dia, número distante das 900 que visitavam o atrativo em maio.

CUSTOS NÃO COMPENSAM

O Saint George de Puerto Iguazú também não aguenta arcar com os custos. Foto Divulgação

O jornal cita fontes do setor para explicar que o fechamento por um mês dos hotéis se deve aos altos custos para se manterem abertos, com ocupação mínima.

É a segunda vez que o Parque Nacional Iguazú fecha, em duas semanas. Na última, em 22 de junho, foi pior: era véspera de um feriadão argentino.

Parque argentino fecha na véspera de feriadão; Puerto Iguazú esvazia

EMPREGO EM QUEDA LIVRE

“Com a queda estrepitosa da atividade turística, Iguazú não deixa de sofrer as consequências das novas restrições: o emprego formal em queda livre”, diz a Associação Hoteleira.

A entidade lembra que, desde março do ano passado, quase 2 mil hotéis fecharam, em todo o país, com a perda de 15 mil postos de trabalho diretos.

“Estamos perdendo 226 empregos formais por dia, na Argentina, desde o início da crise pela covid-19”, informa a entidade.

“Levamos ao menos 14 anos para gerar esses 15 mil postos de trabalho perdidos somente na hotelaria. A indústria turística já perdeu 85 mil empregos”, destacou Roberto Amengual, presidente da Associação Hoteleira da Argentina.

“Nesse contexto, não somos otimistas a respeito de quanto tempo levará para voltar a atingir este nível de emprego formal”, completou.

OFÍCIO AO GOVERNADOR

A Associação Hoteleira Gastronômica e Afins de Puerto Iguazú enviou ofício ao governador da província de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, pedindo providências urgentes.

O setor está “à beira do fechamento”, diz o ofício, como informa o portal El Independiente Iguazú.

“O custo fixo de um estabelecimento, sem clientes suficientes, leva inexoravelmente a seu fechamento definitivo”, alerta.

Segundo o ofício, um hotel gera mais postos de trabalho do que qualquer fábrica com a mesma metragem.

POBREZA E DESEMPREGO

E mais: “Num país com mais de 40% de pobreza e índices de desemprego intoleráveis, deve-se fazer o maior esforço para sustentar uma atividade que gera emprego”.

Os hotéis e restaurantes, prossegue o ofício ao governador, vivem uma situação crítica, “significativamente pior que a do restante dos setores da economia argentina”.

Nos hotéis de Puerto Iguazú, a ocupação hoteleira em março deste ano caiu mais de 80% na comparação com o mesmo mês de 2019 (pré-pandemia).

PEDIDO DE AJUDA

Os empresários reivindicam uma anulação das dívidas por energia elétrica, assistência creditícia por seis meses e um montante de 40 mil pesos por empregado.

Também pedem a ampliação dos créditos destinados à hotelaria e gastronomia.

E, ainda, que não seja cobrado o imposto imobiliário de 2020 a 2022, além de ajuda para o 13º dos empregados, em junho.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 908 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ