Ponte da Amizade. Mais um dia ‘caótico’ com filas de carros, motos e caminhões no Paraguai

O dia foi de longas esperas para motoristas em direção a Foz do Iguaçu - Foto: Prefeitura de Ciudad del Este

Lentidão no trânsito forma-se devido à operação-padrão da Receita Federal do Brasil; motoristas são orientados a usar horário alternativo para vir a Foz.

No Paraguai, o trânsito nas vias de acesso à Ponte Internacional da Amizade foi de mais um dia “caótico”, na descrição da prefeitura de Ciudad del Este, nesta quarta-feira, 19. A Polícia Municipal de Trânsito (PMT) da cidade foi autorizada a dar apoio na área primária da aduana, na tentativa de organizar o que parece impossível de ser feito.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Leia também: Se puder, evite a Ponte da Amizade: operação-padrão da RF gera filas imensas no Paraguai

Carros, motocicletas e caminhões formaram longas filas nesta manhã, estendendo-se por avenidas e rodovias em direção à passagem da ponte para Foz do Iguaçu. O motivo é a operação-padrão da Receita Federal do Brasil (RFB), um protesto que leva à fiscalização esmiuçada dos veículos e pessoas que cruzam para o Brasil.

Os auditores fiscais cobram do governo federal o pagamento de reajuste salarial e também são contrários à redução do orçamento da RF para 2022. A categoria mantém a operação-padrão há mais de duas semanas, sem que tenha sido aberto até o momento um canal de negociação com a administração central.

Polícia Municipal de Trânsito atua na organização do fluxo de veículos – Foto: Prefeitura de Ciudad del Este

Nesta quarta, caminhões voltaram a formar fila dupla em um trecho de Ciudad del Este, na chamada “Ruta Internacional”, pois há diminuição das autorizações para passagem das carretas pela Receita Federal. Por esse motivo, agentes da PMT auxiliam para alternar a passagem pelas diferentes vias de acesso à Ponte da Amizade.

A Polícia de Trânsito de Ciudad del Este seguirá dando apoio, assegurou a prefeitura, para amenizar o caótico movimento veicular, que irrita motoristas e transportadores de produtos na fronteira. Para agravar, o calor escaldante eleva o desgaste entre as pessoas que são obrigadas a permanecer por horas na fila.

Para quem vem de Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, o diretor PMT, Miguel Ángel Mastrazzi, orienta que reprograme os horários para depois das 18h, quando o movimento geralmente é menor. Outra indicação é usar as vias paralelas para o acesso à Ponte Internacional da Amizade.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.