Puerto Iguazú vai vacinar trabalhadores de turismo (todos) até férias de inverno

Ainda existem rumores de que o governo argentino pode suspender o turismo interno durante a alta temporada de inverno, em julho.

Seria a repetição do que houve em 2020. O turismo na Argentina paralisou em março e só foi retomado em novembro (só para público interno).

Mesmo com esse temor, há a confiança de que a vacinação, ainda lenta, tire essa intenção da cabeça dos governantes.

E é com essa intenção que a província de Misiones vai vacinar contra a covid-19 todos os que têm contato direto com viajantes.

Antes da temporada de inverno, estarão todos imunizados, garante o governo da província, noticia o jornal Clarín.

Misiones já começou a vacinar as pessoas com mais de 30 anos sem comorbidades.

15 MIL VACINADOS

Em Puerto Iguazú, já foram imunizados mais de 90% dos trabalhadores, garantiu o Iguazú Turismo Ente Municipal (Iturem).

No total, Puerto Iguazú vacinará umas 15 mil pessoas.

Entre elas, 300 guias de turismo, 80 fotógrafos e 470 empregados da concessionária do Parque Nacional de Iguazú,.

E ainda: cerca de mil motoristas de vans, táxis e remises, empregados de hotéis e de restaurantes.

Isso, independentemente da idade de cada pessoa, destaca o Clarín.

Os funcionários do setor de Migrações, as forças de segurança e os empregados de aeroportos de Misiones também já estão imunizados.

Historicamente, as Cataratas do Iguaçu são um dos destinos preferidos dos argentinos nas férias de julho.

Funcionários do Gran Hotel Meliá, com carteira de vacinação nas mãos, comemoram. Foto Divulgação/Clarín

CASOS E MORTES

No ranking das províncias, Misiones está em penúltimo lugar, em casos e mortes por covid-19.

A média de casos diários é de 180.

Nesta terça-feira, 22, o Ministério de Saúde argentino informou que a província teve 188 novos casos e sete mortes por covid-19.

Os números totais, segundo o jornal La Nación, são de 24.611 casos, desde o início da pandemia, e 465 mortes.

INCIDÊNCIA E LETALIDADE

Com 1.261.294 habitantes, Misiones tem um dos menores índices de letalidade do país: 1,59%.

A média argentina é de 2,10%, conforme o site Infobae.

Outro indicador importante: em Misiones, a taxa de incidência da covid-19 é de 1.894 a cada 100 mil habitantes.

Bem abaixo da média argentina, de 7.763 casos confirmados a cada 100 mil habitantes.

VACINAÇÃO

Já a imunização segue a passos mais lentos na província: até agora, 26% da população receberam pelo menos uma dose de vacina.

O índice na Cidade Autônoma de Buenos Aires, a que foi mais imunizada, chega a 42%.

Porém, Misiones tem vantagem sobre outras províncias: pandemia sob relativo controle e setor de saúde pública funcionando sem sustos.

NO PAÍS

Argentina: situação melhor que a do Brasil, mas entre piores do mundo. Foto Agência Télam

Já a situação do país como um todo continua grave. Nas últimas 24 horas até terça-feira,22, houve o registro de 21.387 casos e 792 óbitos.

O total subiu para 4.298.782 casos confirmados e 90.281 mortes, desde o início da pandemia.

Pelo número de casos e mortes das últimas semanas, a Argentina está entre os cinco países em pior situação.

Nesta ordem: Índia, Brasil, Colômbia, Argentina e México. Só a seguir vêm os Estados Unidos, líder ainda em casos e mortes no mundo.

Entre os 10 piores, aparecem ainda Irã, Chile, Peru e Rússia.

Isto é, seis países, entre os 10, são da América Latina. E cinco deles da América do Sul.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 908 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ