UDC inicia pesquisa de tráfego na Ponte Tancredo Neves

Trabalho ocorre em parceria com os órgãos públicos que atuam na fronteira. Imagem: Divulgação/UDC
Siga a gente no

Coleta de dados será por 72 horas ininterruptas, registrando a passagem de veículos e informações de perfil de quem cruza a fronteira.

O Centro Universitário UDC e Faculdades, em parceria com a Universitá Degli Studi ROMA TRE, da Itália, deu início, na manhã desta quinta-feira (9), na Ponte Tancredo Neves (Brasil–Argentina), à primeira etapa da Pesquisa de Tráfego de Veículos e Perfil de Pessoas nas Pontes Internacionais na Tríplice Fronteira.

De acordo com a instituição, serão 72 horas de monitoramento ininterrupto, registrando o fluxo de veículos e informações de perfil de moradores, turistas e viajantes que fazem a travessia entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú. A pesquisa na Ponte Internacional da Amizade (Brasil–Paraguai) será feita em data posterior.

Acadêmicos reunidos com o pró-reitor Fábio Prato para o início da aplicação. Imagem: Divulgação/UDC

O trabalho, coordenado pelo pró-reitor, Prof. Dr. Fábio Prado, é totalmente financiado pela UDC, e os dados servem como fonte para a tomada de decisão dos órgãos parceiros, em áreas como segurança, logística, comércio, turismo e hotelaria.

“Nosso objetivo é evoluir sempre. A pesquisa científica exige isso, que façamos a coleta de dados e que o objeto de estudo seja sempre aprofundado. Portanto, sempre solicitamos aos órgãos envolvidos sugestões e quais as necessidades de cada um na pesquisa. Com isso, nesta edição, teremos novidades importantes”, afirma.

Pesquisadoras na pista de saída em direção à Argentina. Imagem: Divulgação/UDC

Além das informações que já faziam parte da pesquisa em anos anteriores, englobando aspectos como segurança, transporte, comércio, turismo e hotelaria, serão levantados mais dados sobre logística, como o tempo de deslocamento dos caminhões e carretas, tipos de carga e se o veículo está carregado ou vazio. 

A coordenação pedagógica dos estudantes envolvidos será feita pelo corpo docente da UDC. No total, mais de cem pessoas estarão envolvidas nas etapas de coleta, compilação e interpretação dos dados. 

Equipe na pista de entrada em território brasileiro. Imagem: Divulgação/UDC

A pesquisa conta com o apoio da Receita Federal do Brasil, Polícia Federal, DNIT, Polícia Rodoviária Federal, ACIFI, Comtur e Codefoz, Sindhotéis, Fundo Iguaçu, Polo Iguassu, Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Prefeitura de Foz do Iguaçu, Consulado da Argentina e Consulado do Paraguai.

Com informações da assessoria.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

-->