Veja como funciona a entrega de mercadorias entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã

Uma das duas barracas em funcionamento. Comerciante deixa ali a mercadoria para o comprador buscar.(Foto: Rádio Ñanduti)

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

O que facilita, na fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, é que apenas uma linha divide o Brasil do Paraguai. Mas o sistema que está sendo adotado lá, desde esta terça-feira, 21, é mais ou menos o que o Paraguai pretende que seja o comércio provisório entre as cidades do país com as da fronteira do Brasil.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Os comerciantes de Pedro Juan Caballero, já com aprovação do governo, estabeleceram dois pontos de entrega fronteiriça, bem sobre a Linha Internacional que demarca a fronteira, informa o jornal Última Hora.

Em duas barracas, funciona o serviço de delivery, que vale para os dois lados. Moradores de Ponta Porã podem comprar produtos de Pedro Juan Caballero e vice-versa. A compra pode ser feita por WhatsApp, por exemplo, e os produtos são deixados nesses pontos de comércio, onde o comprador vai buscar.

Víctor Hugo Barreto, presidente da Câmara de Comércio, disse que, por enquanto, o sistema funciona de forma experimental. Mas já nesta quarta-feira, 22, haverá o lançamento oficial, com apoio do Ministério de Indústria e Comércio, e o número de pontos de comércio passará para oito.

“Creio que isto dá tranquilidade aos moradores e aos comerciantes. Todos ganhamos com isso”, disse o comerciante.

O porta-voz da Força de Tarefa Conjunta que atua na região, tenente-coronel Luis Apesteguia, explicou que as forças de segurança vão dar cobertura às barracas de delivery, para evitar aglomerações e garantir o cumprimento das normas sanitárias.

“Recebemos autorização para pôr em funcionamento dois corredores de entrega fronteiriça. Isto é mais para comerciantes pequenos, para artigos de consumo, de modo recíproco entre os dois países. Mas é só para passagem de mercadorias, as pessoas não podem passar”, esclareceu o militar.

O presidente da Câmara de Comércio disse que, “respeitando todas as medidas sanitárias, estaremos garantindo a saúde da população e a oxigerar a economia da fronteira”.

A autorização para o funcionamento do serviço delivery foi aprovada pelo governo depois de muita pressão dos comerciantes da fronteira. Leia mais:

Paraguai autoriza delivery na fronteira seca de Pedro Juan Caballero

 

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.