Vídeo revela entrada de bebidas e drogas em penitenciária do Paraguai

Situação ocorreu em Ciudad del Este, na noite dessa segunda-feira (11); diretor e guardas foram detidos pela Polícia Nacional.

Apoie! Siga-nos no Google News

Sucateada e superlotada, a Penitenciária Regional de Ciudad del Este foi cenário de um novo escândalo no Paraguai, na noite dessa segunda-feira (11), após confusa tentativa de abordagem policial a um veículo que entrou na instituição.

Leia também:
Diretor da penitenciária de Ciudad del Este é ameaçado de morte
Fiscalização encontra “boteco” dentro da cadeia no Paraguai

Em declarações reproduzidas pelo jornal Última Hora, o chefe de Segurança da Polícia Nacional no departamento (estado) de Alto Paraná, delegado Ángel Reyes, afirmou que a corporação recebeu denúncia de que um furgão com drogas, caracterizado como sendo de uma empresa prestadora de serviços, entraria em um dos pátios da penitenciária.

“Montamos guarda esperando o mandado de busca para a verificação do veículo em questão”, detalhou Reyes, apontando que a ordem judicial foi emitida apenas horas depois do ocorrido. “O diretor da penitenciária não nos permitiu verificar o veículo. Considero grave o fato de que não houve colaboração ou vontade para abrir o portão.”

Imagens das câmeras de segurança da Penitenciária Regional de Ciudad del Este, divulgadas pelo Ministério da Justiça do Paraguai, mostram detentos descarregando, apressadamente, volumes com mercadorias transportadas pelo furgão monitorado e por um segundo veículo.

Quando os policiais tiveram acesso à área restrita, ambos estavam vazios. Em verificação nos pavilhões da instituição penal, contudo, a equipe de investigação policial encontrou grande quantidade de bebidas alcoólicas, de vários tipos e marcas, e entorpecentes como maconha, cocaína e crack.

O diretor Rubén Ireneo Lombardo Cristaldo – que assumiu em setembro e denunciou, na semana retrasada, estar sendo alvo de ameaças de morte – foi detido, juntamente com dois guardas e os dois homens que dirigiram os veículos até a penitenciária. O Ministério Público do Paraguai foi acionado e está acompanhando o caso.

Nota da redação: inicialmente, a imprensa do Paraguai informou sobre seis detidos, mas uma das pessoas foi qualificada como testemunha.

LEIA TAMBÉM