Vista aérea da Ruta Internacional, próximo à Ponte da Amizade. Imagem: Overkill53 / Wikimedia Commons

Loja de Ciudad del Este lesa turista brasileiro em R$ 59 mil

Ele comprou celulares, mas não recebeu. A advogada que o representou nada fez. Teria levado propina.

Foz do Iguaçu deveria espalhar avisos por toda a cidade, em especial nos hotéis e na Ponte da Amizade, alertando os turistas: não dê atenção aos falsos guias de compras de Ciudad del Este.

Conhecidos como “pirañitas”, eles convencem os turistas a ir até determinada loja, que vende mais barato, faz em prestações, tem os melhores produtos, etc, etc.

O que acontece depois se repete já como triste rotina: o comprador é enganado. Às vezes, com ajuda da polícia e da defesa do consumidor de Ciudad del Este, recebe o dinheiro de volta. Mas nem sempre.

Foi o que aconteceu com um turista de São Paulo, que queria comprar celulares, como noticia o jornal La Clave.

Passeando frente às lojas, foi abordado por um solícito rapaz, que lhe perguntou o que procurava. “Celulares”, disse o turista.

Em portunhol, o falso guia de compras o levou então a uma loja no Shopping Vendome.

AMEAÇAS

Satisfeito com os preços, o turista desembolsou R$ 59.376 na compra de aparelhos celulares.

Além de não receber nada em troca do dinheiro, a vítima ainda foi ameaçada de agressão por pelo menos quatro homens que estavam na loja.

O turista denunciou o caso à polícia, que o acompanhou à loja. De volta ao local, o turista imediatamente reconheceu apontou o “pirañita” aos policiais, que foi detido no ato.

“ACERTO”

Para recuperar o dinheiro “investido”, o turista de São Paulo foi representado na denúncia por uma advogada paraguaia.

No entanto, segundo La Clave, a advogada fez um acerto com os comerciantes golpistas, embolsou R$ 10 mil e “cozinhou” o caso, como diz o jornal, “deixando o cliente com as mãos vazias”.

Mas ficou por isso mesmo. Continuam a lesar turistas, sem que nada aconteça.

O jornal La Clave diz que os donos da loja que lesou o turista de São Paulo são considerados como “os maiores autores de golpes contra turistas de Ciudad del Este, mas continuam impunes”.

Autoridades brasileiras poderiam conversar com seus pares paraguaios para tentar impedir esta sequência de golpes contra nossos compatriotas.

Qual é a loja? Tanto a loja quanto o shopping estão numa lista divulgada pela Polícia Nacional do Paraguai em fevereiro.

As lojas relacionadas sofreram intervenção, entre outubro de 2020 e 22 de fevereiro deste ano, por causa de fraudes contra compradores brasileiros.

Como as lojas continuam funcionando, vale imprimir a lista, que está no final da reportagem publicada na época pelo H2FOZ, para alertar os amigos e, se possível, em especial os turistas, já que a maioria desconhece o esquema dos “pirañitas”.

Polícia Nacional do Paraguai faz alerta e divulga lista de lojas que já lesaram turistas

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 999 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ