Multa que no Brasil é de R$ 880,41 equivale a R$ 0,73 no Paraguai? Fomos conferir!

Há países onde a multa por excesso de velocidade é muito mais elevada. Mas nem no Brasil ou no Paraguai dá para chamar de irrisória. Foto PXHere
Siga a gente no

A revista Quatro Rodas errou feio. A diferença entre multas de trânsito no Brasil e no Paraguai é pequena.

O título de matéria publicada no site da revista Quatro Rodas, na terça-feira, 14, chamou a atenção: “Multa de R$ 0,70 no Paraguai custa R$ 4,3 mi na Suíça e dá cadeia na Ásia”.

Segundo a revista, a multa para quem ultrapassa 50% da velocidade máxima permitida, no Brasil, é de R$ 880,41. Na Argentina, essa mesma infração pode resultar em multa equivalente a R$ 20.945,00. É o país mais rigoroso nesta questão, na América Latina.

Já no Paraguai a multa equivale a apenas R$ 0,73. Será?

Não chama a atenção? E tem ainda o destaque que só dois países têm multas mais baixas, Sudão e Síria.

Fomos conferir. O manual da Patrulla Caminera – a polícia rodoviária do Paraguai – informa que a multa por infração de velocidade varia entre 4 e 10 jornales, dependendo do excesso cometido.

Jornal é uma medida utilizada como a Ufir no Brasil, um indexador usado como parâmetro de atualização dos valores. Hoje, o jornal equivale, no Paraguai, a 88.051 guaranis (R$ 79,25, no câmbio oficial). Portanto, a multa para excesso de velocidade varia entre 352.204 guaranis (R$ 316,98) e 880.510 guaranis (R$ 792,46).

Está no manual da Patrulla Caminera. Multas variam de 4 a 10 jornales.

De onde saiu, então, este valor irrisório da multa no Paraguai? Diz a Quatro Rodas que as informações sobre o valor de multas em diversos países foi levantado pela seguradora australiana Budget Direct.

A revista publicou, inclusive, um mapa da América do Sul feito pela Budget Direct que traz os valores, em dólares, das multas por excesso de velocidade de alguns países.

Na setinha que aponta para o Paraguai, está lá o valor da multa: 17 centavos de dólar. O máximo que se cobra é “menos de um dólar”, destaca a seguradora.

O “mapa das multas” da Budget Direct. A multa mais pesada é na Argentina e a irrisória no Paraguai. Mas o erro é patente: multa paraguaia equivale a apenas US$ 0,13 ou R$ 0,47?.

A Quatro Rodas acreditou e republicou os dados da “Budget”. Mas, para duvidar de um valor tão baixo, valeria apenas levantar uma dúvida: com multa tão baixa, como é que ainda os agentes de trânsito do Paraguai cobram “coimas” dos motoristas? E por que os motoristas pagam essas propinas?

A matéria da revista ainda destaca que só o Sudão e a Síria têm multa mais baixa que o Paraguai. Na Síria, é de R$ 0,45; no Sudão, de R$ 0,39. Só que, depois do erro sobre o Paraguai, fica difícil acreditar nos demais valores apresentados na matéria.

Às vezes a gente se pergunta como surge uma “fake news”. Pode ser assim, sem segundas intenções, por erro na origem (no caso, a seguradora) e por falta de apuração posterior.

Claro que não são todos os policiais de trânsito do Paraguai que cobram coimas. Mas, se cobram, é porque a multa é maior do que a propina.

CADEIA

No título, a revista diz que este tipo de multa dá cadeia na Ásia. O texto conta que o país que prende o infrator é a Jordânia. Quem ultrapassa 70 quilômetros por hora, lá, está sujeito a quatro meses de prisão, além de multa de US$ 282.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->