Em nota técnica, Fiocruz aponta importância de vacinar crianças contra a covid-19

Vacinas da Pfizer foram autorizadas pela Anvisa para uso em crianças - Foto: Américo Antonio/Sesa

Em Foz, mais de 30 mil menores de 5 a 11 anos formam o contingente que poderá ser imunizado; Ministério da Saúde promete anunciar “recomendação final” da pasta em janeiro.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou nota técnica nessa terça-feira, 28, em que enfatiza a importância da vacinação de crianças contra a covid-19. A imunização de pessoas entre 5 e 11 anos, que já acontece em diversos países, foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar no Brasil.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

No documento, a Fiocruz afirma que vacinar o público infantil “vai colaborar com a mitigação de formas graves e óbitos por covid-19 nesse grupo, reduzirá a transmissão do vírus e será uma importante estratégia para que as atividades escolares retornem ao modo presencial”. A nota é embasada em estudos e critérios científicos.

Para os pesquisadores, mesmo que em proporções de agravamento e óbitos inferiores aos constatados em adultos, “crianças também adoecem por covid-19, são veículos de transmissão do vírus e podem desenvolver formas graves e até evoluírem para o óbito”. A Fiocruz ainda sustenta que eventos adversos pós-vacinação são raros e menos frequentes que as complicações e mortes causadas pela doença.

A fundação insere a vacinação de crianças no contexto de avanço da variante ômicron. “Isso torna as crianças abaixo de 12 anos um grande alvo dessa e possivelmente outras variantes de preocupação”, expõe a Fiocruz. A vacinação nesse público está sendo realizada nos Estados Unidos, União Europeia, China, Chile, Bolívia e outros países.

O Ministério da Saúde manifestou em nota ser favorável à vacinação para crianças e que no dia 5 de janeiro de 2022 ditará a “rocomendação final” da pasta. Nessa data, termina o prazo da consulta pública aberta sobre o tema e também já terá ocorrida audiência pública. Especialistas e instituições de saúde cobram do órgão o início imediato da imunização.

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná defende a oferta da vacina contra a covid-19 para crianças com idades de 5 a 11 anos. O secretário Beto Preto afirmou, em redes sociais, que o estado “não vai exigir receita médica para vacinar crianças contra a covid-19”, escreveu.

Em Foz

Em Foz do Iguaçu, mais de 30,5 mil crianças de 5 a 11 anos formam o contingente que poderá receber o imunizante, conforme os números estatísticos da população do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). Esses dados podem variar, já que têm por base o Censo de 2010:

Esse público, segundo o Ipardes, é assim distribuído:

5 anos: 4.121 crianças;
6 anos: 4.040;
7 anos: 4.104;
8 anos: 4.137;
9 anos: 4.468;
10 anos: 4.881; e
11 anos: 4.769.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.