Paraguai desenvolve megaoperação contra tráfico e lavagem de dinheiro

Busca em hangar utilizado pelo tráfico internacional. Foto Senad
Siga a gente no

Já foram apreendidos bens avaliados em mais de US$ 100 milhões, nesta manhã de terça.

Mais de 100 mandados de busca e apreensão e 30 ordens de prisão estão sendo cumpridos no Paraguai nesta terça-feira, 22.

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) iniciou a operação “A Ultranza Py” contra o crime organizado e a lavagem de dinheiro, com apoio do Ministério Público.

A operação se baseia em investigações iniciadas em 2019, envolvendo a Senad, a Administração de Fiscalização de Drogas (DEA) dos Estados Unidos, a polícia europeia (Europol) e a Direção Geral de Repressão ao Tráfico Ilícito de Drogas do Uruguai.

Na primeira fase da operação, estão sendo apreendidos bens patrimoniais avaliados, preliminarmente, em mais de Us$ 100 milhões.

Esses bens incluem imóveis de luxo, amplos depósitos logísticos, nove fazendas de gado com mais de 600 cabeças, automóveis de alto luxo, frotas de caminhões e de maquinários agrícolas, um complexo esportivo e um hangar com 13 aeronaves.

Segundo a Agência IP, a operação investiga um amplo esquema criminoso que integra várias organizações formadas e pré-existentes na América do Sul, que durante os últimos anos tem levado toneladas de cocaína com destino à Europa e África.

Frota de caminhões apreendida na operação. Foto Senad
Criminosos amam carros de luxo, ainda mais um superesportivo. Foto Senad
Dois dos 13 aviões apreendidos em hangar. Foto Senad

APREENSÕES NA EUROPA

Já foi confirmada a direta vinculação desta organização criminosa com três carregamentos de cocaína apreendidos no continente europeu:

1.131 quilos apreendidos em 18/06/2020, no Porto de Antuérpia, Bélgica, que estavam dentro de sacos de farinha de soja

10.964 quilos apreendidos em 02/04/2021, também no Porto De Antuérpia, numa carga de couro azul

4.174 quilos apreendidos em 30/10/2021, no Porto de Rotterdam, na Holanda, em sacos de farinha de soja

APREENSÕES NO PARAGUAI

Investiga-se, ainda, as vinculações da organização criminosa com outros dois carregamentos de cocaína apreendidos no Paraguai:

1.344 quilos apreendidos em 24/02/2021, na fazenda El Tigre, localizada no departamento de Alto Paraguay – Chaco Paraguayo

3.416 kilogramos apreendidos em 27/07/2021, na cidade de Fernando de la Mora, nodepartamento Central.

E TAMBÉM NO URUGUAI

O total de apreensões nos últimos dois anos, vinculadas aos investigados, de maneira preliminarm sobre para 21 toneladas de cloridrato de cocaína apreendidas no continente europeu e no Paraguai.

Além disso, serão incluídas outras apreensões de cocaína realizadas no Uruguai, durante o período das invstigações, e outras várias toneladas de droga que chegaram ao destino como os traficantes haviam planejado.

Da mesma forma, os criminosos estão sendo investigados pelo assassinato do empresário Mauricio Daniel Schuartzman Parnes.

LOGÍSTICA

O cumprimento dos mandados judiciais se dá em vários pontos do Paraguai. Foto Senad

De acordo com a Senad, estão sendo atribuídas condutas criminosas a várias pessoas investigadas, entre as quais as encarregadas de abastecer os meios aéreos, os facilitadores para a recepção da droga no Paraguai, os transportadores terrestres e os que armazenam e ocultam cocaína entre mercadorias de exportação.

Foram identificadas várias empresas e pessoas físicas dedicadas ao comércio internacional que ajudam com seus conhecimentos e logística empresarial, organizando e coordenando operações de comércio internacional com o uso de contêineres, com a finalidade de trasladar os carregamentos ilícitos a distintos pontos do hemisférios, escondidos em mercadorias de exportação.

Os ganhos destas atividades ilegais se materializaram em grandes somas de dinheiro, que por meio de manobras financeiras ingressaram no Paraguai, através de intermediários comissionados, tendo como destinatários finais os integrantes da organização criminosa investigada.

Há ainda empresários e pessoas de confiança dos criminosos, que participaram na formação e administração de empresas, agindo como testas-de-ferro, e ajudaram a adquirir bens móveis e imóveis, de alto valor econômico, para lavar o dinheiro do tráfico internacional.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->