Com R$ 1,3 bilhão, Itaipu banca obras e cirurgias em Foz

Recursos da binacional garantem, entre várias iniciativas, revitalização da Avenida JK e Projeto Beira-Foz, às margens do Rio Paraná.

Apoie! Siga-nos no Google News

A Itaipu Binacional anunciou, nesta quarta-feira (31), um investimento de R$ 1,3 bilhão em obras, cirurgias eletivas e entidades sociais de Foz do Iguaçu. O principal aporte, R$ 22 milhões, será usado para revitalizar a Avenida Juscelino Kubitschek, área central da cidade.

Outra parte dos recursos deverá ser aplicada em outras frentes: realização de cirurgias eletivas no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, elaboração do projeto executivo para revitalização das margens do Rio Paraná (Projeto Beira-Foz), construção do Ecoparque Itaipu próximo ao CTG Charrua, aporte de R$ 5 milhões para o projeto social Um Chute para o Futuro e recursos para atendimentos assistenciais da Cáritas.

Na Avenida JK, pelo menos 40% do montante será investido em obras de drenagem na via conhecida pelos frequentes alagamentos em épocas de chuva, o que inviabiliza o trânsito de veículos.

Com a revitalização, a expectativa é a de que a água passe a ser escoada para o Arroio Jupira, por meio de um canal subterrâneo, até ser direcionada ao Rio Paraná. O trecho que terá nova drenagem fluvial compreende do viaduto da BR-277 até a Avenida Carlos Gomes.



Ciclovia

O projeto ainda prevê a construção de pista para caminhada e um corredor cicloviário ligando o viaduto da BR-277 à Praça da Paz. Futuramente, a estrutura será conectada com a ciclovia da Avenida Tancredo Neves, que sairá da Itaipu e irá até o Marco das Três Fronteiras, passando pelas avenidas Jorge Schimmelpfeng e General Meira. O trajeto totalizará 11 quilômetros.  

Projeto AVenida JK
Projeto prevê ciclovia. Imagem: Itaipu Binacional

Na terceira pista da JK, está prevista a construção de um calçadão, acomodando, inclusive, a feirinha de domingo. A via, de 4,5 quilômetros de extensão, também será recapeada e terá mobiliário urbano.

Para a execução das obras, algumas árvores da avenida precisarão ser removidas. O trabalho está sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que vai catalogar as espécies para ter o menor impacto possível. “É impossível fazer uma obra como essa sem tirar algumas árvores”, frisa o prefeito Chico Brasileiro.

O primeiro passo vai ser o lançamento da licitação, que já está sendo viabilizado. O prazo para a execução da obra é de um ano. Construída há mais de 50 anos, na década de 1970, a avenida ainda não passou por uma reforma estrutural.

Avenida JK
Construida em 1940, avenida nunca passou por reforma estrutural. Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri, considera esses investimentos os maiores da história da binacional na cidade. Ele explica que os recursos são liberados por meio do setor de responsabilidade social da Itaipu, e as políticas desenvolvidas estão casadas com a política do governo federal.

As entidades são fiscalizadas por técnicos da Itaipu e precisam prestar contas à empresa. Quanto à prefeitura e entidades públicas, a fiscalização cabe ao Tribunal de Contas (TC), Câmara de Vereadores e Itaipu. 

O repasse foi formalizado durante assinatura de convênios e faz parte do programa Itaipu Mais que Energia, lançado em 2023 e que contempla investimentos em municípios de todo o estado.

Investimentos Itaipu
Ronaldo Cáceres assina convênio que beneficia projeto social. Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional

Eis relação de alguns investimenos:

Beira-Foz

Voltado para revitalizar as margens do Rio Paraná, o projeto Beira-Foz patina há mais de uma década. Agora, com o aporte de Itaipu, será investido um total de R$ 2,4 milhões para a elaboração do projeto executivo.

A revitalização compreende espaços situados entre o Jardim Jupira e o Marco das Três Fronteiras.

Ecoparque Itaipu

Outro investimento previsto é a elaboração do projeto executivo do Ecoparque Itaipu, que será construído próximo ao CTC Charrua. Com uma área de 114 hectares, a estrutura será erguida perto do Arroio Jupira, com previsão para ser concluída em 2025. O investimento inicial na primeira fase, para elaboração do projeto executivo, é de aproximadamente R$ 1,2 milhão.

Cirurgias eletivas

Um total de R$ 13.719.994,37 será direcionado para a realização de cirurgias eletivas e de alta complexidade no Hospital Municipal Padre Germano Lauck. Embora ainda não haja um dado oficial, o prefeito Chico Brasileiro estima que atualmente existam mais de 15 mil cirurgias represadas na cidade.

O convênio permitirá realizar pelo menos sete mil cirurgias. Para isso, uma empresa será contratada. Podem credenciar-se hospitais públicos, privados e filantrópicos, de Foz e região. 

Um Chute para o Futuro e Cáritas

O total voltado para a Cáritas, que atende vítimas de exploração sexual e refugiados, é cerca de R$ 2,3 milhões. Já o projeto Um Chute para o Futuro, fundado em 2005, ampliará o número de crianças atendidas de 400 para mil a partir do aporte de R$ 5 milhões que recebeu, diz o idealizador, Ronaldo Cléber Cáceres. Com o montante será possível atender jovens da região de Três Lagoas, Jupira, Jardim Itaipu, Califórnia e Porto Belo.

UNILA

Aos R$ 1,3 bilhão de recursos anunciados no ano passado, somam-se mais R$ 750 milhões previstos para a finalização do campus da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). A licitação para a obra deve ser lançada no segundo semestre deste ano.

Mercado Municipal

O pacote de obras prevê a finalização do Mercado Municipal, na Vila A. Serão 58 boxes internos, 12 com destinação social e 46 comerciais. A obra deve ser entregue no dia 10 de junho, aniversário da cidade.