ONU-Habitat apresenta relatório de projeto feito na fronteira

Crianças de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este puderam apresentar sugestões para a melhoria de praças próximas às suas escolas.

Apoie! Siga-nos no Google News

A ONU-Habitat, braço da Organização das Nações Unidas (ONU) para a área da habitação, apresentou, nessa sexta-feira (26), o resultado das oficinas realizadas, desde o ano passado, com alunos de escolas de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.

Leia também:
Embaixador cantor da Coreia do Sul faz visita a Foz do Iguaçu

Iniciado em 2022, o projeto Conexões Urbanas trabalhou, desde agosto de 2023, com um grupo de 24 estudantes, de 8 a 13 anos, da Escola Municipal Olavo Bilac (Brasil) e da Escuela Nuestra Señora del Huerto (Paraguai).

Metodologia estimulou a participação dos alunos. Foto: Alexia Saraiva/ONU-Habitat
Metodologia estimulou a participação dos alunos. Foto: Alexia Saraiva/ONU-Habitat

No centro do debate, o desenvolvimento de espaços públicos mais inclusivos, com a elaboração de propostas para melhorias de praças localizadas nos arredores das instituições de ensino, entregues às prefeituras.

O Relatório de Avaliação e Desenho de Espaços Públicos na Fronteira Brasil–Paraguai (clique aqui para ter acesso) mostra os resultados alcançados nas discussões com os estudantes, cujas maquetes serviram como base para os projetos arquitetônicos.

Alunos de diversas origens participaram da iniciativa. Foto: Alexia Saraiva/ONU-Habitat
Alunos de diversas origens participaram da iniciativa. Foto: Alexia Saraiva/ONU-Habitat

O Conexões Urbanas também avaliou 48 espaços públicos em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, entre parques, praças e instalações esportivas, sugerindo melhorias e apontando locais que demandam a implantação de novos espaços.

A metodologia do projeto engloba sete dimensões: governança (leis, planos e projetos); quantidade e distribuição dos espaços; acessibilidade; usos e usuários; instalações físicas; conforto e segurança; e verde.

Financiado pela Conta de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDA), o Conexões Urbanas atuou ainda na fronteira entre Brasil e Argentina, com alunos dos municípios de Barracão, Bom Jesus do Sul, Dionísio Cerqueira (SC) e Bernardo de Irigoyen.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.