Por 9 votos a 2, vereadores autorizam mais R$ 4,3 milhões para empresa de ônibus

Base de apoio garantiu aprovação do projeto do prefeito Chico Brasileiro; dinheiro sai de áreas como turismo e assistência social.

Apoie! Siga-nos no Google News

Base de apoio garantiu aprovação do projeto do prefeito Chico Brasileiro; dinheiro sai de áreas como turismo e assistência social.

Motivo de reclamação que prossegue mesmo com a troca da operadora, o transporte coletivo receberá mais recursos dos cofres públicos. A Câmara de Vereadores aprovou, por 9 votos a 2, o repasse de R$ 4,3 milhões para a Viação Santa Clara (Visac), em sessão extraordinária nesta terça-feira, 17.

LEIA TAMBÉM:
Chico Brasileiro pede mais R$ 4,3 milhões para subsidiar empresa de ônibus
Novo transporte coletivo de Foz tem pelo menos 19 ônibus com 11 e 12 anos de fabricação
Prefeitura chamar aumento da passagem de ônibus de ‘desconto’ é brincar com a população
Transporte coletivo de Foz necessita de uma transformação

O projeto é de autoria do prefeito Chico Brasileiro (PSD). Diz a administração que houve aumento da frota e ampliação dos quilômetros rodados. A prefeitura ainda recorre ao aumento no preço do diesel, sem anexar cálculos das reduções recentes no valor do insumo, ainda que menores em relação às altas.

É o segundo montante de dinheiro púbico à atual empresa de ônibus que os vereadores da bancada de sustentação ao governo de Chico Brasileiro aprovam em seis meses. Na autorização anterior, também a pedido da gestão municipal, foram liberados R$ 6 milhões, no início das atividades da Visac.

Com a dispensa do período regimental entre duas votações, o projeto já foi deliberado em dois turnos, seguindo para a sanção do prefeito. A matéria foi aprovada com ampla margem, com votos contrários de Admilson Galhardo (Republicanos) e Cabo Cassol (Podemos).

O dinheiro é proveniente dos royalties pagos pela Itaipu Binacional. Para fazer o repasse, a prefeitura precisa retirar dinheiro de outras áreas, como turismo, assistência social, desenvolvimento comercial e industrial, além de segurança pública.

Números

Na defesa da transferência dos recursos para a empresa de ônibus, o vereador Kalito Stoeckl disse apegar-se a números para “restabelecer algumas verdades”. Falou que o subsídio garante diferença entre o custo da tarifa e o valor cobrado ao passageiro e enfatizou o aumento do diesel, de 48%, segundo ele.

“Desde a assinatura do contrato, o número de passageiros aumentou 26%, o quilômetro rodado aumentou 14%, e a frota passou de 66 para 94 ônibus”, elencou, repetindo dados distribuídos pela prefeitura. “O aumento do diesel no período foi de 48%, e as reduções foram de 4,07% e 3,6%”, concluiu Kalito.

Mais dinheiro

O vereador Cassol afirmou ter sido contra a modelagem porque, opinou, traz o “risco do negócio para o município, deixando a empresa numa boa”. Ele cobrou o fato de o município ter de destinar mais dinheiro à empresa pelo aumento da frota, pois o número de ônibus estava subestimado no contrato.

“Quando a prefeitura apontou 66 ônibus, entendi que tinha um estudo técnico, e com R$ 6 milhões anteriores fosse levado [o contrato atual] até uma nova concessão. Tudo isso é ineficiência dos gestores”, asseverou. “E não é só isso. Tem mais R$ 4 milhões que virão da União como auxílio”, frisou Cabo Cassol.

Como votaram os vereadores

A favor:

Adnan El Sayed (PSD)
Alex Meyer (PP)
Anice Gazzaoui (PL)
Dr. Freitas (PSD)
Jairo Cardoso (União Brasil)
Kalito Stoeckl (PSD)
Protetora Carol (PP)
Rogério Quadro (PTB)
Yasmin Hachem (MDB)

Contra:

Cabo Cassol (Podemos)
Galhardo (Republicanos)

Não votaram (ausências justificadas):

Edivaldo Alcântara (PTB)
João Morales (União Brasil)
Ney Patrício (PSD)

*Presidindo a sessão interinamente, o vereador Maninho (PSC) só votaria em caso de empate.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. […] TAMBÉM:Por 9 votos a 2, vereadores autorizam mais R$ 4,3 milhões para empresa de ônibusNão espere dos vereadores mais do que sim ao prefeito sobre transporte coletivoChico Brasileiro […]

Comentários estão fechados.