Degrau tarifário, que pode durar 30 anos, faz preço do pedágio variar em mais de 30% na BR-277

Atual diferença de valor é para trecho de 50km, entre as praças em São Miguel do Iguaçu e Céu Azul, que custam R$ 17 e R$ 12,90; entenda.

Entre as regras para a nova concessão das rodovias do Paraná, que irão a leilão neste ano, está o chamado degrau tarifário. Essa regra prevê acréscimo de 40% no preço do pedágio em trechos das estradas que vierem a ser duplicados pelas próximas permissionárias.

Para entender melhor esse mecanismo, basta comparar como ele funciona hoje. Um exemplo é o percurso de 51 quilômetros da BR-277 entre as praças pedagiadas que ficam nas cidades de São Miguel do Iguaçu e Céu Azul, na Região Oeste.

O pedágio em São Miguel do Iguaçu, onde a BR-277 tem pista dupla, custa R$ 17. Já em Céu Azul, de via simples, o motorista de automóvel desembolsa R$ 12,90. A diferença é de 32%. Esse gatilho nos valores poderá perdurar por mais 30 anos.

Quem faz os cálculos é o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli. “Essa é uma demonstração simples e irrefutável de que o novo modelo de concessão rodoviária é a continuidade do que já temos hoje e que há 23 anos penaliza a economia do Paraná, especialmente a da região Oeste”, frisa.

Para o empresário, se esse dispositivo de degrau tarifário de 40% for mantido, o preço do pedágio vai encarecer com os anos. “Entre Foz do Iguaçu e Paranaguá, 70% do percurso da BR-277 ainda não tem pista dupla, demonstrando o tamanho da tarifa, em função do degrau tarifário, que pesará nos ombros da economia do Oeste, que está a 750 quilômetros do Porto de Paranaguá”, avalia.

Ele entende que a proposta que está sendo defendida por setores governamentais para a nova concessão representa “mais do mesmo”. E “ignorando todos os excessos, interferências políticas, aditivos, irregularidades e o fato de o Paraná pagar um dos pedágios mais caros do mundo”, afirma Dilvo.

Campanha para baixar tarifa 

O Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) lidera uma campanha pública para convencer o poder público a adotar o modelo de maior desconto no preço do pedágio na licitação das rodovias, que ocorrerá neste ano. Para a entidade, somente dessa forma será possível reduzir as tarifas e assegurar investimentos nas estradas.

O POD mantém um abaixo-assinado on-line para que a população possa aderir (clique para assinar), com quase 13 mil assinaturas. Outra petição, já encerrada, recebeu cinco mil signatários. A entidade também está participando das audiências públicas sobre a nova modelagem das concessões em que defende a redução das tarifas do pedágio.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected]com.br Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.