Dicas para economizar dinheiro ao assinar um novo contrato de aluguel em Londrina

Você encontrou a casa para alugar em Londrina ideal para chamar de lar, mas o aluguel não combina com seu orçamento? Ou talvez seja hora de renovar seu contrato e o aumento proposto do aluguel seja muito alto?

Nesse clima financeiro instável, é sensato que os locatários garantam taxas de aluguel mais baixas para manter mais dinheiro no bolso. Você pode precisar de fundos extras para cobrir necessidades básicas se for demitido ou liberado como resultado do COVID-19. O dinheiro economizado no aluguel também pode ser usado para construir um fundo de emergência que pode cobrir despesas inesperadas, como contas médicas, se elas surgirem.

Alugar apartamento em Londrina de contrato anual, por exemplo, dá a você a flexibilidade de se mudar a cada ano para obter melhores preços de aluguel que atendam ao seu orçamento. Também oferece um lugar para viver até que você consiga economizar o suficiente para pagar a entrada de uma casa própria (se esse for o seu objetivo).

Essa flexibilidade pode ter um preço, no entanto. E existem maneiras de economizar dinheiro no aluguel ao assinar um contrato. Aqui estão algumas ideias a serem consideradas antes de se comprometer com um contrato de aluguel e reduzir seus custos para se mudar a uma nova moradia.

Confira a seguir algumas estratégias acessíveis para que você possa economizar seu dinheiro ao assinar um novo contrato de aluguel.

1. Escolha um local acessível
Você precisa de um apartamento chique no centro da cidade ou um aluguel aconchegante na Região Metropolitana de uma cidade serve para você? Você geralmente obtém mais retorno do seu investimento quando morando nos arredores. Alugar em um local privilegiado e seguro vai custar mais caro, e você pode ter que pagar pelo estacionamento se não houver vagas disponíveis para a unidade alugada. No entanto, mudar-se para bairros mais distantes pode dobrar seu trajeto e aumentar seus custos com combustível se o transporte público não for uma opção razoável. E se você trabalha remotamente, considere locais mais baratos para alugar, já que você pode fazer seu trabalho de qualquer lugar.

2. Negocie a taxa de aluguel
A taxa de aluguel anunciada não pode ser a definida como margem básica pelo proprietário. Peça um desconto se você estiver pensando em economizar, especialmente se o local está vazio há algum tempo. Os proprietários geralmente querem apartamentos ocupados o tempo todo, para que possam fazer um acordo sobre o aluguel. Nunca é demais pedir uma taxa reduzida. Você nunca sabe realmente o que o proprietário está disposto a aceitar até que você pergunte. Você também pode usar a concorrência próxima e as quedas de custos como alavanca para a negociação. Se o proprietário achar que você pode acabar fechando um apartamento diferente com um aluguel um pouco mais baixo, ele pode igualar ou oferecer um preço melhor. Não teve sorte ao negociar o aluguel? Pergunte ao locador se ele irá dispensar sua taxa de IPTU, por exemplo. Não é incomum que empresas de apartamentos administradas por imobiliárias anunciem promoções de mudança ou taxas de aluguel com desconto. Foque nisso!

3. Aluguel direto do proprietário ou numa pequena imobiliária
Muitos grandes complexos de apartamentos e empresas de aluguel oferecem comodidades, como piscinas, academias ou áreas de armazenamento para seus residentes. No entanto, essas vantagens podem ter um custo e aumentar o aluguel mensal. Você pode pular as comodidades e economizar dinheiro focando em um aluguel direto com o proprietário particular de um imóvel. Geralmente, um proprietário privado também pode ser uma opção melhor se você tiver problemas de crédito e estiver preocupado em ser aprovado.

4. Pese suas necessidades versus desejos
Você está disposto a trocar o apartamento de um quarto por um estúdio? Você evitará taxas de estacionamento se optar por morar nos subúrbios em vez de no centro da cidade? Existe um prêmio para unidades de aluguel próximas a um centro de transporte público? Estas são apenas algumas perguntas para ponderar ao pesar suas necessidades e desejos. Decida quais itens são essenciais e quais você pode compartilhar para cortar custos. Se você planeja alugar apenas por um curto período, convém reduzir sua lista de desejos às necessidades básicas. Encontre uma propriedade que seja confortável, segura e atenda às suas necessidades básicas para economizar dinheiro até que você se mude para o apartamento dos seus sonhos ou compre uma casa.

5. Considere morar com colegas de quarto
Encontre um ou dois companheiros de quarto, mude para uma unidade maior e divida o aluguel para reduzir os custos. Se você estiver disposto a fazer esse sacrifício, conecte-se com seus possíveis colegas de quarto para ter certeza de que todos estão na mesma página sobre o arranjo e as despesas. Também é ideal fazer uma lista de regras da casa que funcionem para todos os que irão ocupar o espaço. Pergunte ao proprietário ou ao complexo de apartamentos sobre fazer contratos de aluguéis separados. Isso evitará que você seja penalizado e cobrado altas taxas se seu colega de quarto violar o contrato. Esteja sempre atento a isso!

6. Considere assinar um contrato mais longo
Algumas locadoras e proprietários privados recompensam os inquilinos de longo prazo com uma taxa de aluguel com desconto. Se você se sentir confortável com a propriedade e ela atender a todas as suas necessidades, considere assinar um contrato de aluguel estendido para economizar dinheiro a cada mês em custos de aluguel até comprar sua primeira casa.

7. Aplique seu dinheiro economizado de forma inteligente
Antes de se comprometer com um apartamento, passe algum tempo pesquisando suas opções e encontrando maneiras de manter mais dinheiro no bolso. Esteja atento à localização e tente negociar a taxa de aluguel com o gerente da propriedade ou o proprietário. Você também pode alugar com um proprietário particular, considerar a possibilidade de morar com colegas de quarto ou assinar um contrato de extensão para reduzir os custos. O dinheiro que você economiza no aluguel pode e deve ser aplicado de forma inteligente, como em fundos de emergência, para quitar dívidas de cartão de crédito ou empréstimos estudantis. Você também pode usar os fundos para aumentar seus preparativos para sua aposentadoria.

Redatora: Nadja Carvalho

 

 

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.