Exemplo de quem entende: Itaipu faz campanha interna para economizar energia

Embora não tenha essa obrigação, a usina atende a decreto que estabelece redução do consumo na administração pública.

A Itaipu Binacional, responsável pela maior geração acumulada de energia elétrica do mundo, lançou na última segunda-feira (18) uma campanha interna para combate ao desperdício de energia e incentivo ao uso racional do recurso pelos seus colaboradores da margem brasileira.

A campanha, solicitada pelo diretor-geral brasileiro, general João Francisco Ferreira, está alinhada a um esforço nacional para o uso consciente da energia, conforme o decreto presidencial 10.779/21, que estabelece medidas de redução do consumo de energia no âmbito da administração pública federal.

Embora Itaipu não faça parte desta estrutura, por analogia e empenho em contribuir com os esforços do governo federal, a empresa endossou o pedido e está adotando medidas restritivas ao consumo de energia, como a mudança do horário de limpeza dos escritórios, concentrando o trabalho no período comercial.

Com o mote “Economia de energia: quem produz também poupa”, a iniciativa pretende conscientizar os empregados e empregadas sobre a necessidade de poupar energia, especialmente em tempos de escassez hídrica, e recomendar medidas que possam ser adotadas tanto no ambiente de trabalho como em casa.

As fundações ligadas à binacional, como o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), também estão adotando a campanha.

MEDIDAS SIMPLES

“Cada um de nós pode colaborar para usarmos os nossos recursos de forma mais sustentável e superarmos mais rapidamente essa fase de estresse hídrico. Medidas simples, como desligar os aparelhos de ar-condicionado e as luzes das salas ao sair para o almoço, já podem ajudar. Façamos a nossa parte”, disse o general Ferreira.

A ação também corrobora com a campanha “Consumo Consciente Já”, uma parceria entre o Ministério das Minas e Energia, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica.

“É importante que todos participem disso, economizando naquilo que é possível economizar em energia, racionalizando o uso da água, preservando as nossas águas, que não são apenas para a geração de energia, mas também para outros usos, como agricultura, consumo humano, irrigação, turismo, lazer”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em junho deste ano.

Assim como a campanha do MME, a “Economia de energia: quem produz também poupa” vai levar ao público interno informações sobre o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica.

O benefício, criado pelo governo federal (Resolução 2, de 31 de agosto de 2021), permite o bônus de R$ 50 a cada 100 kWh.

A redução vai vigorar até dezembro de 2021, em razão do período crítico para os reservatórios das hidrelétricas brasileiras. Também serão abordados o uso racional dos aparelhos de ar-condicionado, da iluminação dos escritórios, entre outras medidas.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.

Assessoria tem 664 posts e contando. Ver todos os posts de Assessoria

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.