Foz tem segundo mês seguido de saldo negativo no emprego

Setor que mais sofreu demissões foi o de serviços - Foto: USP Imagens

Em abril, a cidade perdeu 171 postos de trabalho com carteira assinada, segundo o Caged.

Pelo segundo mês consecutivo, Foz do Iguaçu teve saldo negativo na geração de empregos. Em abril, a cidade perdeu 171 postos de trabalho com carteira assinada, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Leia também:

Emprego em Foz do Iguaçu volta a cair. Cidade perde 154 vagas em março

No mês anterior, março, a cidade havia perdido 183 ocupações. Nos dois primeiros meses de 2021, janeiro e fevereiro, foram 422 e 593 empregos gerados, respectivamente.

A geração de empregos é um desafio para Foz do Iguaçu. No ano passado, o município enfrentou o desaparecimento de 4,6 mil ocupações. O problema é amplificado ao se considerar a expressiva taxa de informalidade que historicamente marca o mercado de trabalho iguaçuense.

Em abril, de acordo com o Caged, foram 1.885 admissões e 2.056 demissões. O setor de serviços, que inclui o turismo – um dos ramos mais afetados pela pandemia de covid-19 –, foi o único segmento a ter recuo na geração de postos de trabalho.

Por segmento, Foz do Iguaçu registrou como saldo de empregos:

agropecuário: +1

comércio: +148

construção: +37

indústria: +1

serviços: -358

saldo de empregos em abril: -171

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1447 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.