Nos trilhos. Ferroeste dobrará envio de contêineres com ampliação de terminal

Estrada de ferro do Oeste leva a produção até o Porto de Paranaguá - Foto: Divulgação

Serão mais 500 metros de trilhos no terminal da cooperativa que é responsável pela distribuição de grãos e proteína animal da Lar, C.Vale, Copacol e Coopavel.

Está prevista para ser concluída em fevereiro a ampliação do terminal de contêineres da Cotriguaçu no pátio da Ferroeste, em Cascavel, no Oeste do Paraná. Serão mais 500 metros de trilhos, duplicando a capacidade de carregamento da cooperativa de 30 para 60 vagões diariamente.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

LEIA TAMBÉM:
Ramal da Nova Ferroeste até Foz do Iguaçu recebe autorização do Ministério da Infraestrutura
Contrato para 4º ramal da Nova Ferroeste é assinado entre Paraná e Ministério da Infraestrutura

A Cotriguaçu é a responsável pela logística de distribuição de grãos e proteína animal produzidos por quatro cooperativas da região: Lar, C.Vale, Copacol e Coopavel. O investimento nas obras é de R$ 14 milhões, segundo a Agência Estadual de Notícias (AEN), dos quais R$ 2,3 milhões foram em melhorias no acesso.

De acordo com a direção da Ferroeste, a Cotriguaçu é a empresa que mais investe no terminal, com valores que superam R$ 500 milhões. “Há interesse em aumentar a participação do modal ferroviário responsável pelo transporte de quase 30% de toda produção da Cotriguaçu”, explicou o presidente da estrada de ferro do Oeste, André Gonçalves, por meio da AEN.

No ano passado, 1,1 mil contêineres de proteína animal congelada e refrigerada foram enviados do terminal em Cascavel para o Porto de Paranaguá. De lá, ganharam os oceanos rumo à Europa, Ásia e África.

Com as obras custeadas pela cooperativa, o terminal da Ferroeste passará a ter duas entradas e saídas – era apenas uma –, agilizando o tempo de manobra, o que permite o aumento do volume de contêineres. O acesso passará a ter mais 500 metros, com os vagões entrando por um lado e saindo por outro.

“Uma equipe de 10 colaboradores da Ferroeste trabalha na instalação dos trilhos”, informou a agência pública de notícias do Paraná. “São funcionários especializados que trabalham na manutenção de toda a linha férrea”, completou.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.