Subiu de novo. Gasolina sofre aumento de preço nesta quarta

Elevação dos preços contribuiu para a inflação de dois dígitos - Foto: Marcos Labanca/H2FOZ

Para postos, aumentos nas bombas dependem das distribuidoras; preço alto mantém corrida aos postos argentinos, em Puerto Iguazú.

Um dos vilões da escalada da inflação, que supera dois dígitos, os combustíveis sofrem aumento nas refinarias a partir desta quarta-feira, 12, elevando o preço da gasolina e do diesel. Segundo a Petrobras, o valor mantém equilíbrio com o mercado, acompanhando variações de alta e baixa.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Com efeito, gasolina e diesel passam a ser vendidos às distribuidoras pelos seguintes preços:

  • gasolina: sobe de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro; e
  • diesel: aumento de R$ 3,34 para R$ 3,61.

O reajuste desfaz a redução de R$ 0,10 no litro da gasolina, ocorrida em 15 de dezembro. O último aumento do preço foi em 26 de outubro do ano passado, há 77 dias. A prática comercial de preços é “importante para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento”, diz a nota da Petrobras.

Segundo a companhia, com o aumento, na composição dos preços da gasolina comercializada nos postos, a parcela da empresa no preço ao consumidor passará para R$ 2,37, variação de R$ 0,11 por litro. Já em relação ao diesel, o preço médio de venda para as distribuidoras irá a R$ 3,25 por litro vendido na bomba, um aumento de R$ 0,24.

Em campanha, o Paranapetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Paraná) afirma que “a responsabilidade dos valores não é dos postos”. Conforme a entidade, o repasse ao consumidor dos sucessivos aumentos depende das distribuidoras.

Na fronteira, devido à diferença dos valores praticados entre os países, ocorre uma corrida aos postos, principalmente a Puerto Iguazú, na vizinha Argentina. Por lá, o preço da gasolina é comercializado pela metade em relação ao custo no Brasil.

Em Foz do Iguaçu, antes da alta desta quarta-feira, a gasolina custava R$ 6,560 em média. O menor valor foi aferido em R$ 6,43; e o maior, em R$ 6,79, segundo a pesquisa periódica realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.