Linha do tempo: datas importantes da história de Foz do Iguaçu

Emancipação do município foi em 1914, mas a trajetória da atual Foz do Iguaçu é muito mais longa; relembre alguns dos fatos.

Apoie! Siga-nos no Google News
Clique no selo e viaje pela série especial de aniversário!
VEJA A COBERTURA DE ANIVERSÁRIO

Foz do Iguaçu é uma cidade com muita história para contar. Da passagem do espanhol Cabeza de Vaca às transformações recentes, o H2FOZ preparou uma linha do tempo com algumas das datas marcantes da Terra das Cataratas.

Leia também:
Nas páginas da história: 10 livros para entender Foz do Iguaçu

APOIO ESPECIAL

Infográfico: Vacy Alvaro.

1542 – Primeiro registro
Estima-se que os primeiros humanos chegaram à atual Foz do Iguaçu há cerca de oito mil anos. O primeiro registro histórico escrito, contudo, é de 1542, quando o espanhol Alvar Núñez Cabeza de Vaca revelou ao mundo a existência das Cataratas do Iguaçu.


APOIO ESPECIAL

1750 – Rios como fronteiras
Com o Tratado de Tordesilhas (1494) obsoleto, Portugal e Espanha firmaram, em 1750, o Tratado de Madri, que redefinia as fronteiras na América do Sul. Na região, os limites entre os dois impérios coloniais eram os rios Paraná e Iguaçu.

1889 – Colônia Militar
O ano em que a monarquia brasileira deu lugar à república marcou, para os 324 moradores da fronteira, a fundação da Colônia Militar do Iguaçu, responsável por ocupar e marcar a presença do Brasil nos confins de seu território.

1903 – Marco das Três Fronteiras
Dois brasileiros famosos, o marechal Cândido Rondon e o engenheiro Dionísio Cerqueira, estiveram na foz do Rio Iguaçu, em julho de 1903, para construir e inaugurar o obelisco do Marco das Três Fronteiras, símbolo de soberania nacional.

1914 – Emancipação do município
Em 14 de março de 1914, o governo do Paraná criou o município de Vila Iguassú (atual Foz do Iguaçu), desmembrando o território de Guarapuava. O aniversário é comemorado no dia 10 de junho, data em que a Prefeitura e a Câmara foram instaladas.

1925 – Coluna Prestes
Com o aviso de que revolucionários estavam a caminho, parte da população de Foz do Iguaçu fugiu para a Argentina. A cidade é tida como o ponto de partida para o surgimento da Coluna Prestes, movimento que durou até 1927.

1939 – Parque Nacional
Em 1916, o inventor brasileiro Alberto Santos Dumont passou por Foz e usou sua influência para que as terras ao redor das Cataratas fossem declaradas de uso público. O atual Parque Nacional do Iguaçu foi criado em 1939, por Getúlio Vargas.

1941 – Primeiro aeroporto
O ano de 1941 marcou uma nova era para a isolada Foz do Iguaçu: a inauguração do primeiro aeroporto da cidade, no atual Clube Gresfi. Até então, as únicas formas para chegar à cidade eram pelo rio (via Argentina) ou por uma estrada lamacenta.

1943 – Território do Iguaçu
Outro marco da década de 1940 foi a criação do Território Federal do Iguaçu (Oeste e Sudoeste do Paraná e Oeste de Santa Catarina), extinto em 1946. Foz do Iguaçu era a maior cidade, mas o governo optou por criar uma nova capital, na atual Laranjeiras do Sul.

1965 – Ponte da Amizade
A década de 1960 trouxe consigo o asfaltamento da BR-277 e a inauguração da Ponte Internacional da Amizade, em 1965, como forma de integrar Foz do Iguaçu ao restante do território brasileiro e ao Paraguai.

1974 – Itaipu Binacional
O projeto de construir uma hidrelétrica no Rio Paraná, discutido desde a década de 1950, começou a sair do papel em 17 de maio de 1974, quando Brasil e Paraguai criaram a empresa Itaipu Binacional. As obras da usina começariam em 1975.

1979 – Primeira faculdade
Itaipu atraiu milhares de trabalhadores e alterou a feição da então pacata cidade, que quadruplicou de tamanho (de 30 mil para 120 mil em menos de dez anos). Em 1979, Foz ganhou sua primeira instituição de ensino superior, a Facisa (atual Unioeste).

1982 – Lago de Itaipu
Em outubro de 1982, após sete anos de obras, o que era rio virou lago, com a formação do reservatório de Itaipu. Abaixo da usina, o Paranazão secou por 14 dias. Acima, inundou terras cujos proprietários foram previamente indenizados.

1985 – Ponte Tancredo Neves
No ano da redemocratização do Brasil, Foz do Iguaçu ganhou a Ponte da Fraternidade, rebatizada para Ponte Tancredo Neves devido à morte do político brasileiro. Antes de 1985, a ligação com a Argentina era por balsa, com embarque no Porto Meira.

1985 – Eleição para prefeito
Durante a ditadura militar, os eleitores de Foz foram impedidos de votar para prefeito. A última votação foi em 1962, com a vitória de Ozires Santos. Em 1985, com a volta da democracia, os iguaçuenses elegeram Dobrandino Gustavo da Silva (MDB).

1986 – Patrimônio da Humanidade
O Parque Nacional do Iguaçu foi declarado, em 1986, Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para a cultura. A distinção foi um reconhecimento às políticas de preservação.

1991 – Fim da obra
A fase de uso intensivo de mão de obra na usina de Itaipu terminou em 1991, com a instalação da 18.ª turbina. Muitos barrageiros foram embora, mas muitos outros ficaram e deram origem a uma nova geração de iguaçuenses.

1994 – Eclipse solar
Em 3 de novembro de 1994, os hotéis da fronteira foram tomados por turistas que vieram à região para ver um fenômeno único: o eclipse total do Sol. O dia virou noite e as imagens da escuridão, em locais como as Cataratas, correram o mundo.

1997 – Comércio informal
Sem os empregos de Itaipu, milhares de moradores encontraram ocupação no “comércio de fronteira”, revendendo ou transportando mercadorias do Paraguai. O auge de Ciudad del Este ocorreu entre 1994 e 1997, ano em que as vendas começaram a cair.

2005 – Ciclo do turismo
Em dezembro de 2005, o Parque Nacional do Iguaçu superou, pela primeira vez, a marca de um milhão de visitantes. A conquista foi obtida seis anos após a entrega dos serviços turísticos na unidade à concessionária Cataratas do Iguaçu S.A.

2010 – Universidade federal
A partir dos anos 2000, Foz do Iguaçu viveu fase de expansão do ensino universitário, com novas faculdades e a vinda de milhares de brasileiros para estudar no Paraguai. Em 2010, foi criada a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

2016 – Operação Pecúlio
Em abril de 2016, a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Pecúlio, que investigava denúncias de corrupção na administração municipal. Em suas várias fases, a operação resultou na prisão do então prefeito, Reni Pereira, além de 12 dos 15 vereadores.

2019 – Recorde de turistas
No último ano completo antes da pandemia, o Parque Nacional do Iguaçu alcançou seu recorde de visitantes: 2.020.358 brasileiros e estrangeiros. Em 2023, o movimento ainda seguia 9% abaixo na comparação com os índices pré-covid.

2020, 2021 e 2022 – Pandemia de covid-19
Nos anos pandêmicos, a população local teve de adaptar-se a uma nova rotina, marcada por fronteiras fechadas, queda no turismo e restrições à circulação. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a covid-19 provocou a morte de 1.312 moradores.

2023 – Ponte da Integração
Oficialmente concluída em agosto de 2023, mas ainda fechada ao tráfego de veículos, a Ponte da Integração Brasil–Paraguai simboliza novo ciclo de obras na cidade, como a Perimetral Leste, a duplicação da BR-469 e a extensão da pista do aeroporto.

LEIA TAMBÉM
5 Comentários
  1. Ilani Diz

    Reveja a data de Itaipu, não é 1974.

  2. Guilherme Wojciechowski Diz

    Em 17 de maio de 1974, Brasil e Paraguai criaram a empresa Itaipu Binacional, que comemorou seus 50 anos agora, em maio de 2024. Essa é a data incluída na Linha do Tempo, pois foi o passo decisivo para tirar do papel a Ata do Iguaçu (1966) e o próprio Tratado de Itaipu (1973).

  3. Paulo Roberto Galeazzi Diz

    A estrada que liga Foz a Curitiba se chamava estratégica a atua 277. E no centro a avenida tinha o carinhoso apelido subida Botafogo da ver na foto porque

  4. Ana Diz

    Bacana, um resumo da linha do tempo da nossa região!

  5. Cicero Forain Filho Diz

    Gostei muito daquilo que li , algumas coisas eu já conhecia e outras foram novidades .
    Só não vi ser do tratado do rio de janeiro , que fala da separação das cataratas e demarca a divisão da Argentina com o brasil se não me engano , eu quase virei cidadão de foz e é um lugar que eu gostaria de morar , mas ultimamente vejo um crescimento muito rápido .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.