Futebol: Paraguai volta às Olimpíadas 20 anos depois

Seleção guarani masculina venceu o pré-olímpico disputado na Venezuela; segunda vaga da América do Sul ficou com a Argentina.

Apoie! Siga-nos no Google News

A seleção paraguaia masculina de futebol conquistou, na noite desse domingo (11), um importante feito para o esporte do país. Com a vitória sobre a anfitriã, Venezuela, pelo placar de 2 a 0, o Paraguai conquistou o torneio pré-olímpico da América do Sul e garantiu vaga nas Olimpíadas de Paris (França).

Leia também:
Foz Cataratas Futsal começa preparação para a temporada 2024

A última participação paraguaia no torneio olímpico de futebol foi em 2004, em Atenas. Na ocasião, o Paraguai ganhou a única medalha da história do país (entre todos os esportes coletivos ou individuais), ao terminar na segunda colocação. O ouro foi para a Argentina, cujo meio-campo tinha Mascherano, D’Alessandro e Lucho González.

Os classificados da América do Sul para Paris 2024 são o Paraguai, que terminou o quadrangular decisivo do pré-olímpico na primeira colocação, com sete pontos em três jogos, e a Argentina, que ficou na vice-liderança, com cinco pontos. O Brasil, terceiro colocado com três pontos, foi eliminado.



Até o momento, já estão qualificadas para o torneio masculino de futebol as seguintes seleções: França (anfitriã); Egito, Marrocos e Mali (África); Argentina e Paraguai (América do Sul); Estados Unidos e República Dominicana (Américas do Norte, Central e Caribe); Espanha, Israel e Ucrânia (Europa); e Nova Zelândia (Oceania).

Restam definir quatro das 16 vagas, com a seguinte distribuição: três da Ásia, com os mais bem colocados da Copa da Ásia Sub-23, marcada para os meses de abril e maio, e uma da repescagem entre representantes da Ásia e da África.

Apesar do fracasso da equipe masculina, o Brasil estará representado em Paris pela seleção feminina de futebol, que garantiu uma das duas vagas da América do Sul, ao lado da Colômbia. O torneio feminino terá 12 seleções participantes, incluindo os fortes conjuntos de Estados Unidos e França.

LEIA TAMBÉM