Após dois anos, trem que liga Paraguai e Argentina vai voltar a operar

Vagões são decorados com as cores das bandeiras dos dois países. Imagem: IP Paraguay / Presidencia

Linha faz a conexão entre as cidades de Encarnación (Paraguai) e Posadas (Argentina), passando sobre o Rio Paraná.

Em no máximo 15 dias, será retomada a circulação da linha ferroviária de passageiros e cargas que une as cidades fronteiriças de Encarnación (Paraguai) e Posadas (Argentina), passando pela Ponte San Roque González de Santa Cruz, sobre o Rio Paraná. O serviço está suspenso desde março de 2020, devido à pandemia do novo coronavírus.

A informação foi repassada à imprensa pelo gerente da empresa estatal Ferrocarriles del Paraguai S.A. (Fepasa), Humberto Ortiz, que disse que estão em fase final os testes da nova estrutura operacional no lado paraguaio. O primeiro serviço a voltar será o de passageiros, com posterior início da linha de carga.

“O serviço foi suspenso no início da pandemia, em março de 2020. No início da semana, fizemos as provas técnicas, que tiveram sucesso”, afirmou Ortiz à Rádio Nacional do Paraguai. “O serviço de cargas vai demorar um pouco mais, pois ainda está chegando a infraestrutura que será montada no local.”

A travessia ferroviária entre Encarnación e Posadas, que é feita em um trem com capacidade para 190 passageiros, demora menos de dez minutos. Antes da pandemia, a tarifa era de G$ 17 mil (R$ 12), com saídas a cada meia hora, de segunda a sexta-feira. O valor pode ser reavaliado em função da inflação e dos investimentos para a retomada.

Além de residentes, o trajeto de pouco mais de dois quilômetros é utilizado por turistas que passam de uma margem a outra do rio fronteiriço. Encarnación, assim como Ciudad del Este, é um destino tradicional de compras, com muitos argentinos indo até as lojas da cidade em busca de preços mais baixos.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

-->