Caminho histórico dos guaranis, Peabiru terá trilhas recuperadas para o ecoturismo

Foz do Iguaçu está conectada ao caminho milenar, que possuía cerca de quatro mil quilômetros ao todo antes da chegada do colonizador.

Apoie! Siga-nos no Google News

As trilhas que integram o Caminho de Peabiru, rota milenar criada pelos indígenas guaranis séculos antes da ocupação europeia, serão recuperadas para o turismo histórico e de natureza. Projeto prevê a recuperação de diversos trechos.

LEIA TAMBÉM: Rota de iniciação ao Caminho de Santiago será no Paraná, a 1.ª fora da Espanha

A ação foi discutida com especialistas internacionais em seminário em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este (Paraguai). O caminho integra a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade do governo federal e foi declarado Patrimônio de Natureza Cultural e Imaterial.

Originalmente, o Peabiru abrangia cerca de quatro mil quilômetros de extensão e passava também pelos estados de São Paulo, Santa Catarina, além de ramais até Bolívia e Peru. Metade do trecho está no Paraná, do litoral até Foz do Iguaçu e Guaíra.

“Na década de 1970, pesquisadores da Universidade Federal do Paraná identificaram cerca de 30 quilômetros remanescentes da trilha no estado”, relata a Agência Estadual de Notícias (AEN). Foram localizados sítios com vestígios das habitações de indígenas que usavam o Peabiru.

Pelo projeto, o Governo do Paraná deverá fazer a sinalização, instituir os portais e a tecnologia, como aplicativos de celular. O objetivo é induzir e economia dos municípios da rota e fomentar a preservação do meio ambiente e resgate da história.

A proposta entusiasma praticantes de caminhadas de longo percurso. Além disso, a intenção, conforme a gestão estadual, é assegurar a participação de povos indígenas e o possível uso de parte das estruturas turísticas por essas próprias comunidades.

Caminhos do Peabiru conta com um trecho de aproximadamente 1,5 mil quilômetros de extensão, que corta 86 municípios paranaenses. No estado, o projeto de recuperação da trilha para o turismo é coordenado pelo Governo do Paraná em interlocução com diversos atores públicos.

O vice-governador Darci Piana, pressente ao seminário, destacou o potencial dessa atividade. “Recentemente, assinamos um acordo com o Caminho de Santiago de Compostela, com um trecho entre Campo Mourão e Fênix, que passa justamente por um trecho dos Caminhos do Peabiru”, disse.

“Com a evolução desse projeto em algo concreto, eu tenho certeza de que nos orgulharemos muito em poucos anos”, explicou o vice-governador. Na fronteira, o seminário sobre o projeto reuniu especialistas do Brasil, Paraguai, Argentina, Bolívia e Estados Unidos

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.