"Visão é do Brasil como um todo", diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu. Foto Rubens Fraulini

Contrabando na mira: projeto de Itaipu e Receita vai criar “muralha inteligente” em Foz

O contrabando e outros crimes de fronteira ganham mais um inimigo: a Muralha Inteligente, que vai utilizar drones, scanners de alta precisão e câmeras inteligentes para fiscalizar as fronteiras 24 horas por dia.

O convênio assinado na manhã desta segunda-feira (7), por representantes da Itaipu Binacional, Receita Federal e Parque Tecnológico Itaipu (PTI), tem o objetivo de utilizar a tecnologia no combate ao contrabando e ao descaminho em Foz do Iguaçu.

O convênio tem um investimento de R$ 18.847.849,52 da Itaipu Binacional para a compra dos equipamentos. Outros R$ 1.064.617,84 serão dados como contrapartida da Receita Federal. O PTI será a entidade executora do projeto.

“Quem ganha com isso é o Brasil. Toda vez que alguém impede a entrada de um ilícito aqui na fronteira está evitando que este produto chegue aos grandes centros do País, como São Paulo ou Rio de Janeiro. Por isso, não enxergamos como um investimento somente em Foz do Iguaçu, a visão é o Brasil como um todo”, afirmou o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna.

A assinatura do convênio reuniu os representantes das instituições em uma breve solenidade no Centro Executivo da Itaipu. O evento seguiu todos os protocolos sanitários para evitar a disseminação da covid-19. Assinaram o documento a Itaipu Binacional, a Receita Federal e o PTI.

“Atuo há 30 anos no combate ao crime na fronteira e pude acompanhar a evolução deste trabalho. Hoje, graças à união das instituições que trabalham em prol do bem-estar sociedade, conseguimos atacar o descaminho e o contrabando”, disse a superintendente da 9ª Regional da Receita Federal, Claudia Regina Thomas, que agradeceu a Itaipu por mais um investimento na cidade.

“Este projeto vem ampliar ainda mais a capacidade da Receita Federal em oferecer serviços para a nossa população”, contribuiu o diretor-superintendente do PTI, general Eduardo Garrido. “Essa aquisição de equipamentos vai dar uma maior mobilidade à Receita Federal, podendo atuar mais fortemente no combate ao descaminho, ao tráfico de drogas e armas, todas essas ilicitudes que rondam nossa fronteira.”

Fronteira Tech

O Muralha Inteligente é mais um braço do Fronteira Tech, programa vinculado à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), órgão do Ministério da Economia, que foi lançado em dezembro do ano passado. O sistema se baseia em 70 câmeras de alta definição aliadas a um software de inteligência artificial, que identifica padrões e gera dados para ajudar no controle alfandegário da Ponte Internacional da Amizade e evitar contrabando, descaminho e tráfico de drogas.

“O Fronteira Tech é o projeto máster e o Muralha Inteligente é um de seus braços”, resumiu o delegado da alfândega de Foz do Iguaçu, Paulo Bini. Segundo ele, a principal aquisição do Muralha Inteligente serão os drones que vão sobrevoar a fronteira 24 horas por dia, desde as proximidades da barragem da Itaipu até a foz do Rio Iguaçu e, dali, até a Ponte Internacional Tancredo Neves, na fronteira com a Argentina.

“Podemos monitorar diariamente a movimentação em nossas águas, nas fronteiras com o Paraguai e com a Argentina”, explicou. Em relação aos scanners, eles serão móveis e poderão ser utilizados em outras ações da Receita Federal além da aduana.

Finalmente, as câmeras com tecnologia OCR (Optical Character Recognition ou Reconhecimento Óptico de Caracteres) permite ler e identificar as placas dos veículos, sendo mais um importante instrumento para manter a segurança da fronteira.

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.

Assessoria tem 452 posts e contando. Ver todos os posts de Assessoria